Notícias

PF solicita ajuda da Alemanha para periciar arma que matou Marielle, mas vê descaso do país

Polícia Federal solicita auxílio de autoridades alemãs e de empresa que fabricou metralhadora usada no assassinato de Marielle e Andreson, mas tem como retorno empecilhos para colaboração.

31 Jul 2023 - 15h59 | Atualizado em 31 Jul 2023 - 15h59
PF solicita ajuda da Alemanha para periciar arma que matou  Marielle, mas vê descaso do país Lorena Bueri

Após averiguar que a arma utilizada na execução da vereadora Marielle Franco e de seu motorista Anderson Gomes é de fabricação alemã, a Polícia Federal solicitou parceria do país e da fabricante para investigar a arma usada, para fazer a perícia de vestígios, mas acabou por desistir diante de tantas dificuldades colocadas por ambas.

Segundo a PF, o auxílio a "um especialista/perito da empresa H&K (Hecker & Koch GmbH) para participar dos trabalhos periciais a serem realizados" foi solicitado em março deste ano, com o objetivo de fazer a chamada "identificação reversa" a partir dos vestígios encontrados na cena do crime.

Resposta à Solicitação

A empresa alemã suspendeu a venda de armas ao Brasil após o caso Marielle, “... a HK não mais exporta armamento para o Brasil justamente em razão da suposta utilização de uma de suas armas no homicídio da vereadora e seu motorista' [...]" e, mesmo assim, segundo o delegado da PF, Guilhermo Catramby, a mesma enviou um documento depois da solicitação questionando se havia certeza de que a arma a ser periciada era mesmo de fabricação da HK.

Após a PF ter seguido com todos os trâmites legais e burocráticos do acordo de cooperação internacional, de ter recebido solicitação de acordo adicional por parte da Alemanha e de tal resposta da empresa, a mesma desistiu da cooperação, segundo ofício enviado em retorno.


Ronnie Lessa e Élcio Queiroz no momento da prisão.Ronnie Lessa e Élcio Queiroz. (Foto: Reprodução/TV Globo)


Outro problema

Outra situação que ainda permanece nebulosa em torno da questão da arma que matou Marielle e Anderson, é sua verdadeira origem, uma vez que Ronnie Lessa e Élcio de Queiroz apresentaram discrepâncias em seus depoimentos neste quesito, principalmente em relação à cronologia.

Em sua delação, Élcio afirmou aos investigadores que Lessa havia lhe contado que a arma utilizada no crime seria uma submetralhadora, que ele mesmo usava quando fazia parte do Batalhão de Operações Especiais (Bope), e que esta faria parte do arsenal da corporação. Ronnie também haveria dito que comprara a arma, de alguém desconhecido, após o incêndio no paiol do Bope.

A questão é que tal incêndio teria ocorrido em 1982,  porém a arma a que Lessa se refere só teria sido adquirida pelo Bope em 1983, ou seja, depois do fato. A PM relatou que não tem registro de tal arma em seu banco de dados por conta de um alagamento, em 2016, que destruiu os arquivos que poderiam conter a resposta. Segundo a PM, 1984 houve outro incêndio, onde se tem registro do sumiço de armas, mas que não correspondem com a arma usada no crime.

Foto destaque: Marielle Franco. Reprodução/CartaCapital

VEJA TAMBÉM

Caso Marielle Franco: Chiquinho Brazão permanecerá preso, decide votação da Câmara Lorena Bueri

Caso Marielle Franco: Chiquinho Brazão permanecerá preso, decide votação da Câmara

A Câmara dos Deputados votou a favor de manter o deputado Chiquinho Brazão em prisão preventiva, acusado de ter envolvimento no assassinato de Marielle Franco em 2018
Entenda os motivos por trás do atraso na resolução do Caso Marielle Franco Lorena Bueri

Entenda os motivos por trás do atraso na resolução do Caso Marielle Franco

Com testemunha falsa, troca de investigadores e obstruções de provas foram impedimentos; Fantástico mostra como foi o andamento da investigação
STF forma maioria para manter os suspeitos de matar Marielle Franco presos Lorena Bueri

STF forma maioria para manter os suspeitos de matar Marielle Franco presos

A primeira turma do Superior Tribunal Federal (STF) composta por cinco membros, já tem três votos a favor da manutenção da prisão dos suspeitos no caso Marielle e Anderson
Expansão territorial da milícia pode estar por trás do assassinato de Marielle Franco Lorena Bueri

Expansão territorial da milícia pode estar por trás do assassinato de Marielle Franco

A ex-vereadora lutava por moradias populares em áreas de interesse da milícia. Neste domingo (24), os Irmãos Brazão e Rivaldo Barbosa, ex-chefe da Polícia Civil no Rio de Janeiro, foram presos acusados de serem os mandantes do crime
Caso Marielle Franco: três suspeitos de mandar matar a deputada são presos neste domingo Lorena Bueri

Caso Marielle Franco: três suspeitos de mandar matar a deputada são presos neste domingo

Apuração conjunta prende três suspeitos de estarem envolvidos no assassinato de Marielle Franco; Os irmãos Domingos Brazão por mandarem matar, e o delegado Rivaldo Barbosa por atrapalhar as investigações
PF aponta que delação de Ronnie Lessa pode ajudar a desvendar anos de crimes no RJ Lorena Bueri

PF aponta que delação de Ronnie Lessa pode ajudar a desvendar anos de crimes no RJ

Delação de Ronnie Lessa sobre assassinato de Marielle pode desvendar crimes no Rio. Polícia Federal busca avançar investigações antes das eleições de 2024
Lorena Bueri CEO, Lorena Bueri, madrinha perola negra lorena bueri, lorena power couple, lorena bueri paparazzi, Lorena R7, Lorena Bueri Revista Sexy, Lorena A Fazenda, Lorena afazenda, lorena bueri sensual, lorena gata do paulistão, lorena bueri gata do paulistão, lorena sexy, diego cristo, diego a fazenda, diego cristo afazendo