Bem Estar

TikTok pode estar causando aumento nas queixas de tiques entre adolescentes, dizem estudos

Pesquisadores estão descobrindo que a exposição ao conteúdo de alguns usuários do TikTok referente à Síndrome de Tourette pode estar causando aumento nas queixas de adolescentes sobre tiques. Eles concluem que isso pode tratar-se de uma doença soc

3 min de leitura
30 Out 2021 - 22h55 | Atualizado em 30 Out 2021 - 22h55

Já faz algum tempo que profissionais da área da saúde mental chegaram à conclusão de que a pandemia teve impactos psicológicos e psiquiátricos na população. Agora, somados ao fator do estresse causado pelo isolamento social, surgiram resultados prejudiciais do uso do TikTok: os tiques, chamados de "tiques nervosos" no jargão popular. São movimentos e sons involuntários que podem ser derivados da Síndrome de Tourette.

A rede social, que já era conhecida pelos jovens, mas que popularizou-se principalmente durante a pandemia, chegando a atingir 1 bilhão de usuários em setembro, tornou-se uma plataforma para a disseminação de informação e o compartilhamento de experiências por parte dos pacientes dessa síndrome. Contudo, tal iniciativa tornou-se prejudicial na medida em que aumentou o número de queixas de adolescentes em relação a tiques. Nas principais clínicas especializadas de Londres, por exemplo, o aumento foi de seis casos por ano até 2019 a quatro por semana no auge da pandemia.


TikToker publicou vídeo sobre coisas que a ajudam a controlar seus tiques. (Foto: Reprodução/TikTok)


Em periódico publicado em março no BMJ (British Medical Journal, uma das maiores publicações de medicina no mundo), pesquisadores disseram que: "Em alguns casos, os pacientes identificaram especificamente uma associação entre essas exposições à mídia e o início dos sintomas, embora com algumas das crianças mais novas, o uso da rede social só tenha sido confirmado após um 'questionamento cuidadoso'". De acordo com especialistas, em outro estudo, isso pode tratar-se de uma doença sociogênica, ou seja, da sociedade. A origem pode estar em problemas como a depressão, a ansiedade e a autoestima, que fazem com que os adolescentes "copiem" os TikTokers (usuários da rede social) que têm a Síndrome de Tourette e seus corpos "aprendam" os tiques.

 

https://lorena.r7.com/post/Higiene-do-sono-O-que-e-e-como-ela-pode-ajudar

https://lorena.r7.com/post/Cidades-do-Rio-de-Janeiro-adotam-flexibilizacao-sobre-o-uso-de-mascaras

https://lorena.r7.com/post/Os-desafios-da-mulher-moderna-Parte-3


Em nota, os responsáveis pelo TikTok pronunciaram-se sobre o assunto, dizendo que "a segurança e o bem-estar da comunidade são sua prioridade" e que "estão consultando especialistas do setor para entender melhor essa experiência específica".

 

Foto Destaque: TikTok. Reprodução/NurPhoto/Getty Images

Deixe um comentário