Notícias

Japão não registra nenhuma morte por Covid-19 após 15 meses

Os casos de Covid-19 caíram drasticamente por causa do avanço da vacinação no país que atingiu 70% da população.

3 min de leitura
08 Nov 2021 - 13h15 | Atulizado em 08 Nov 2021 - 13h15

Pela primeira vez em mais de um ano, o Japão não registrou nenhuma morte diária por Covid-19, divulgou a mídia local no domingo. Desde 2 de agosto de 2020 não havia um dia sem uma morte causada pela doença, de acordo com uma contagem da emissora NHK. O recorde de mortes foi em 18 de maio com 216 óbitos em 24 horas.

Durante uma onda de agosto impulsionada pela variante Delta do novo coronavírus (que é mais transmissível), novas infecções diárias atingiram um pico de mais de 25.000. Neste ano, a vacinação no país ganhou impulso e chegou para mais de 70% da população e com isso os casos e mortes por Covid-19 caíram radicalmente.


Rua do Japão (Foto: Reprodução/Pexels)


Em outubro, o Japão suspendeu o estado de emergência sanitária que afetava, principalmente, grandes áreas urbanas e na última sexta-feira (5) afrouxou as rígidas restrições fronteiriças aplicadas desde o início da pandemia para retomar as viagens de negócios e permitir a entrada de estudantes. No entanto, o turismo segue proibido.

A partir de dezembro, o governo planeja começar a aplicar doses de reforço da vacina para todos aqueles que já estiverem imunizados para evitar um possível ressurgimento da Covid neste inverno, o país usa as vacinas das fabricantes: Pfizer, Moderna e Astrazeneca; e está trabalhando para adquirir medicamentos em pílula que têm se mostrado promissores no tratamento de casos mais leves da doença em estudos clínicos, a fim de reduzir as hospitalizações.

 

https://lorena.r7.com/post/O-que-causa-depressao-e-o-ela-causa 

https://lorena.r7.com/post/Pediatras-defendem-vacinacao-de-criancas-contra-a-Covid 

https://lorena.r7.com/post/Alemanha-bate-recorde-de-casos-de-covid-19-pelo-segundo-dia-consecutivo 


"Aprendemos nos últimos dois anos que precisamos tomar medidas fortes, rápidas e intensivas", disse Shigeru Omi, o principal conselheiro de saúde do Japão, ele esboçou uma nova escala para medir a gravidade das infecções por coronavírus e uma ferramenta para prever os leitos hospitalares que podem ser necessários em uma eventual nova onda.

O país teve mais de 18.000 mortes por causa da doença durante a pandemia até aqui.

 

Foto Destaque: Japão. Reprodução/Pexels

Deixe um comentário