Esportes

Entenda as polêmicas no pós-jogo entre Flamengo x Atlético-MG

O confronto entre Flamengo e Atlético-MG foi disputado dentro e fora de campo. Começando com polêmica por ingressos e terminando com reclamações de Hulk e brigas no vestiário.

3 min de leitura
31 Out 2021 - 15h00 | Atulizado em 31 Out 2021 - 15h00

As brigas pelo confronto começaram fora de campo, após o STJD ter concedido o pedido para ter público visitante no Maracanã. A corte determinou que o Atlético-MG teria uma carga de até 10% dos ingressos disponíveis mas devido ao curto tempo de vendas, o Galo pediu para que o próprio Flamengo vendesse os brilhetes para sua torcida. Em nota, o Atlético declarou que o Galo "não pode, além do prejuízo desportivo, suportar, também, o ônus financeiro causado pela conduta imprópria do Flamengo".



As polêmicas ao fim do jogo começaram ainda no gramado, quando Hulk foi questionar o árbitro Anderson Daronco, afirmando que o juiz prejudicou o desempenho mineiro. O atacante alvinegro questionou atuação de Daronco logo após o apito final e precisou ser contido no gramado, até mesmo por Renato Gaúcho. 

Hulk pelo Atlético-MG (Pedro Souza/Atletico)


"Desde que cheguei aqui, para mim, eu sempre olhei o Daronco como o melhor árbitro disparado. Mas o que ele fez hoje foi ridículo. Muita falta de respeito. Não estou justificando a nossa derrota. Poderíamos ter empatado, virado ou tomado mais gols. Mas eu falei com o Daronco que o que o Diego Alves fez foi ridículo. Falta de respeito", disse o atacante em entrevista para o Premiere. 

Hulk questionou a 'cera' feita por Daniel Alves e a demora do goleiro ao repor a bola em jogo. Além disso, reclamou que Daronco terminou a partida antes do prazo determinado, que foram os oito minutos de acréscimo. "Eu perguntei para o Daronco se ele queria parar o jogo para atender, porque o jogador pode ter se machucado gravemente, mas se falou dez minutos, tem que dar dez, se falou cinco, é cinco. Independente do time que tá ganhando, mas ele não tem respeito. Parece que ninguém respeita no futebol brasileiro", completou Hulk. 

Flamengo se recupera e vence o líder Atlético-MG em casa

São Paulo recebe o Inter e tenta alcançar vaga na Libertadores

Rayssa Leal faz história e vence etapa do Mundial de Skate Street

 


Depois, também em entrevista para o Premiere, Léo Pereira rebateu as reclamações de Hulk. "A gente vem sofrendo isso nos últimos jogos. Os times vem aqui, ficam na retranca e fazem o gol com uma bola. Acho que faz parte do jogo. O Ramon estava passando mal desde o intervalo. Diego Alves também numa trombada ali sentiu. É normal o cara ficar ali e ganhar um tempo, mas não acho que a gente praticou antijogo. O time tá na frente e vai querer segurar a bola, acalmar os ânimos. Acho que ele deu essa declaração pelo fato de estar perdendo, mas a gente fez nosso trabalho bem feito. A equipe correu, se dedicou ao máximo e o resultado veio", disse o zagueiro.

A confusão se estendeu para a entrada do vestiário, enquanto o técnico Cuca subia as escadas e ouviu algo sobre ele do lado do vestiário do Flamengo. Cuca, já irritado, se dirigiu aos membros da delegação dos donos da casa, e atrás dele, Diego Costa e outros jogadores mineiros defenderam o comandante.



Os seguranças do Maracanã tentaram apartar a confusão, enquanto os jogadores do Atlético-MG tentavam conter Keno, que havia se exaltado durante a briga. 

Foto destaque: Fernando Salles / W9 Press / Lancepress!

 

Deixe um comentário