Vice geral do Fluminense, Celso Barros faz post criticando PH Ganso: 'Ganso é sonso'

Publicado 20 de Jul de 2021 às 19:25

Celso Barros, vice geral do Fluminense, afastado das atividades desde 2019, reapareceu nas redes sociais neste domingo (18), criticando duramente Paulo Henrique Ganso após o jogo contra o Grêmio. Atual vice geral da equipe carioca, que já comandou o futebol do 'tricolor carioca' e teve convivência com o camisa 10 na época. O ataque a Ganso veio após o mesmo reclamar de ter sido substituído na derrota por 1 a 0, contra o Grêmio, no Maracanã, no último sábado (17).


Celso Barros está afastado das funções no clube desde o fim de 2019 — Foto: Lucas Merçon / Fluminense

Celso Barros está afastado das funções no clube desde o fim de 2019 — Foto: Lucas Merçon / Fluminense


Substituído aos 24 minutos do segundo tempo pelo jovem John Kennedy, com o jogo ainda 0x0, Ganso deixou o campo visivelmente insatisfeito. Segundo o repórter da TV Globo, Klaus Barbosa, o camisa 10 do tricolor carioca disse em voz alta: "Toda vez que tem substituição sou eu que saio. Sempre eu, sempre eu".

Na coletiva pós-jogo, o comandante Roger Machado pôs panos quentes e viu o episódio de insatisfação do jogador ao ser substituído, como algo normal:

"Acho que a gente precisa deixar de polemizar essas questões quando os atletas saem de campo substituídos. Antes eram três jogadores que saiam sem gostar, agora são cinco. Aumentou o número. O atleta não gosta de sair, isso é fato, ainda mais quando ele acredita que está se sentindo bem em campo. E 90% dos atletas se sentem bem em campo até o momento que o treinador decide pela saída. Não vi nada demais na saída do Paulo (Ganso). O atleta tem todo direito de não se sentir confortável com a saída. Não vamos colocar algo onde não existe", disse o técnico do Fluminense.

São Paulo visita o Racing em busca de vaga na próxima fase da Libertadores

Atlético Mineiro recebe o Boca Juniors em busca da classificação na Libertadores

Jogador do Santos quase perde a perna e volta a jogar: 'Tive risco de perder até a vida'

Ganso já discutiu publicamente com Oswaldo de Oliveira, na época que o treinador dirigiu o Fluminense, no segundo semestre de 2019. Desde o incidente com Oswaldo, Ganso não teve mais nenhuma polêmica com outros técnicos que vieram depois (Marcão, Odair Hellmann e Roger Machado), mesmo sendo, na maior parte do tempo, reserva.

O meio-campo, camisa 10 do Fluminense não foi o único a receber críticas de Celso Barros, já que o mesmo chamou o atual presidente, Mário Bittencourt de "Presidente Bitcoin". Celso tem desafeto com Mário desde seu afastamento em 2019. 

 Segue post na íntegra:


 
 
 
 
 
Ver essa foto no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação compartilhada por Celso Barros (@celsobarrosoficial)


Post transcrito:

"E mais uma vez, o meia Ganso, reclamou ao ser substituído. Quem deveria reclamar é a torcida do Fluminense, porque o atleta em dois anos e meio de contrato, não jogou nada. Além disso Ganso é um sonso. Gosta de derrubar técnicos e até dirigentes. Quando estive no futebol do Flu, ele procurou me indispor com o grupo, porque não se conformava com a saída do técnico Fernando Diniz. Estavam juntos com ele Danielzinho e Gilberto. Evidentemente, tudo isso aconteceu sob o olhar complacente do presidente "bitcoin". E também do executivo de futebol Paulo Angioni, pessoa de quem gosto, mas que como empregado do clube, se submete às ordens do reizinho. Aliás o jogo Flu x Gremio, foi de uma pobreza técnica impressionante. Enfim, agora é aguardar o jogo contra o Cerro, quando iremos confirmar o que disse em outro post, a nossa classificação para as quartas de finais da Libertadores. ST", postou Celso Barros.

 

(Foto destaque: Ganso em ação contra o Grêmio Lucas Merçon/Fluminense FC)

 

Deixe um comentário