Saúde e Bem Estar

Vacina: Quase 10 milhões de doses paradas em Guarulhos começam a ser movimentadas lentamente

Milhões de vacinas para combater a covid-19 ficam paradas no centro de logística localizado em Guarulhos, São Paulo. Diversos municípios, como o Rio de Janeiro, tiveram que pausar a distribuição da primeira dose devido a atrasos.

3 min de leitura
12 Ago 2021 - 20h11 | Atulizado em 12 Ago 2021 - 20h11

 

Apesar da necessidade, o Ministério da Saúde possui 9,5 milhões de doses da Coronavac e da Pfizer paradas no centro de logística localizado na cidade de Guarulhos, em São Paulo. Hoje, foram liberadas um total de 407.930 doses da vacinam de acordo com o secretário municipal de Saúde da capital, Daniel Soranz.

Diversos municípios estão sofrendo com a demora para a entrega das vacinas. O Rio de Janeiro é um exemplo disso, uma vez que pelo segundo dia seguido teve que parar a vacinação, já que o prefeito Eduardo Paes anunciou ontem que a capital fluminense recebeu menos vacinas contra covid-19 do que o necessário.

Depressão na adolescência toma proporções preocupantes

Pesquisas apontam o uso de um gel promissor para o tratamento de câncer de pele

Após Chile e Uruguai, Brasil estuda aplicar terceira dose da vacina Coronavac

A cidade do Rio irá receber cerca de 159 mil doses, o suficiente para a retomada da distribuição da primeira dose, destinadas para pessoas de 24 anos e 23 anos.

“Com as doses que já temos e com as que estão chegando hoje, conseguimos garantir para amanhã (sexta) a vacinação das pessoas com 24 anos e para sábado as pessoas de 23 anos. Torcemos muito para que o Ministério da Saúde envie mais doses nesse fim de semana”, disse o prefeito Eduardo Paes em suas redes sociais.


(Foto: reprodução/ pexels)


Nesse momento em que a variante delta avança, é extremamente necessário que a vacinação siga acontecendo da maneira mais eficiente possível, uma vez que a maioria das infecções por covid são de pessoas que não tomaram as duas doses da vacina. Como exemplo, é possível citar o Rio de Janeiro, onde cerca de 95% dos internados em decorrência da covid-19 não foram vacinados.  

De acordo com o governador João Doria, o Ministério da Saúde está falhando em cumprir acordo firmado com São Paulo e tem mandado menos doses do que o combinado, corroborando ainda mais a tensão na questão da vacinação.

(Foto destaque: Reprodução/ pixabay)

 

Deixe um comentário