Esportes

Sheriff, time estreando na fase de grupo da Champions, “custa menos” que seis jogadores da Série A do brasileirão

Conheça um pouco sobre a história do Sheriff, primeiro time da Moldávia a conseguir estar na fase de grupos da Uefa Champions League na história da competição, além de ser “mais barato” que seis jogadores do futebol brasileiro.

3 min de leitura
28 Ago 2021 - 11h00 | Atulizado em 28 Ago 2021 - 11h00

A maior competição de futebol internacional do mundo, nesta temporada 2021/22 terá uma cara nova em sua fase de grupos. Se trata da equipe do Sheriff Tiraspol, primeiro time moldávio a participar dessa fase na história da Champions League. 

 

A conquista inédita foi derivada do triunfo do Sheriff, em jogos de ida e volta, sobre o Dínamo Zagreb. O time da Moldávia havia vencido o primeiro jogo por 3 a 0 e conseguiu segurar o empate sem gols no jogo da volta, que aconteceu nesta última quarta-feira (25), e alcançou um dos maiores feitos em pouco tempo de existência do clube.


 

Jogadores e comissão técnica do Sheriff Tiraspol, em vestiário (Reprodução: Twitter oficial do Sheriff)


Fundado em 1997, o Sheriff foi rebatizado com o nome atual em 1998 e conquistou seu primeiro título logo de cara, na temporada 98/99, pela Copa da Moldávia. O clube de Tiraspol detém este nome por conta da sua patrocinadora e mantenedora, empresa que por sinal é a mais rica Transnistria, região ao Leste da Moldávia, e abrange seus negócios desde redes supermercados a postos de gasolina, passando por bebidas, telefonia, entre outros setores. 

 

A conquista no cenário europeu enfatizou, agora mundialmente, a hegemonia do novato em seu território nacional. Das últimas 21 edições da liga da Moldávia, o Sheriff conquistou 19. Em comparativo a outra grande dinastia da Europa, no futebol alemão, o Bayern de Munique se consagrou campeão 15 vezes no mesmo período de tempo. Sem contar as 10 conquistas da Copa da Moldávia e 7 Supercopa do país. 

 

 Ler mais: https://lorena.r7.com/post/Kylian-Mbappe-ja-teria-numero-definido-para-vestir-em-Madrid 

https://lorena.r7.com/post/Manchester-United-atravessa-rival-e-anuncia-a-volta-de-Cristiano-Ronaldo 

https://lorena.r7.com/post/Perdas-inesperadas-Ligas-europeias-nao-liberam-jogadores-a-selecao-brasileira 

 

Mas ainda faltava a aparição numa grande competição internacional. Antes de surgir na Champions, a equipe de Tiraspol chegou a estar na fase de grupos da Europa League, mas nunca chegou a avançar para as oitavas de final. Desta vez, eles estarão em uma competição ainda mais difícil, a equipe caiu no grupo D, com a Inter de Milão (Itália), Real Madrid (Espanha) e Shakhtar Donetsk (Ucrânia) e tudo indica que precisará fazer a campanha da vida para chegar as oitavas e conquiste mais um grande feito internacional. O clube ainda conta com o quatro “brazucas” para agregar em seu arsenal: os laterais, Cristiano e Fernando Costanza e os atacantes Bruno e Luvannor. Este último também é naturalizado moldávio. 

 

Algo que também chamou a atenção foi o valor de mercado do clube. A partir de dados divulgados pelo “Transfermarkt”, o elenco do Sheriff vale cerca de 13 milhões de euros, algo em torno de R$ 80 milhoes, tendo em vista a cotação atual. Para se ter uma melhor ideia, o valor é superado ou é igual aoo custos de mercado de seis jogadores do futebol brasileiro (Série A): Gabriel Barbosa, o Gabigol (26 milhões de euros), Arrascaeta (18 mi), Gabriel Veron (18 mi), Pedro, Gabriel Menino e Kayky (ambos valendo 14 milhões de euros). 

 

Foto Destaque: Sheriff em comemoração pela classificação a Uefa Champions League. Reprodução: Getty Images

Deixe um comentário