Esportes

Relembre a trajetória de Jorge Jesus, ídolo da torcida do Flamengo

Depois da demissão de Renato Portaluppi, desejo da torcida é pela volta do Mister, que fez história no Flamengo em 2019 e 2020; Relembre a trajetória do técnico português em sua passagem pelo clube da Gávea

3 min de leitura
16 Dez 2021 - 16h37 | Atualizado em 16 Dez 2021 - 16h37

A diretoria do Flamengo ainda não desistiu de Jorge Jesus. O sonho de consumo dos rubro-negros terá outra investida, ao que tudo indica, ainda neste ano. Isso porque dirigentes do clube desembarcarão na Europa nos próximos dias, e pretendem realizar outra conversa com o técnico português que marcou seu nome no futebol brasileiro em 2019 e 2020.

https://lorena.r7.com/post/Vasco-mira-Diego-Souza-para-2022

https://lorena.r7.com/post/Barcelona-esta-disposto-a-oferecer-20-milhoes-de-euros-para-o-Flamengo-em-troca-por-Gabigol

https://lorena.r7.com/post/Atletico-MG-e-o-campeao-da-Copa-do-Brasil


Jorge Jesus, chegou ao Brasil pela primeira vez em 2019, depois de trabalhos convincentes na Europa, mais precisamente em Portugal, em clubes como Sporting e Benfica. Mas quase que  o português teve outro destino no Rio de Janeiro. Antes de fechar com o Flamengo, o Mister conversou com alguns dirigentes do Vasco da Gama, arquirrival do rubro-negro carioca, chegando até a assistir a um jogo do cruzmaltino. Além de Vasco, o Clube Atlético Mineiro também manifestou interesse pelo treinador.

O negócio com o gigante da colina não surtiu efeito, e pouco tempo depois, JJ foi anunciado pelo Flamengo para substituir o técnico Abel Braga, contestado pelas atuações ruins na época e por achar que Arrascaeta não poderia ser titular junto com Diego Ribas, o que acarretou em protestos dos torcedores na época.


Jorge Jesus comandando o Benfica. (Foto: Reprodução/Instagram)


Logo em seu primeiro jogo, goleada por 6x1 sobre o Goiás no Maracanã. Na Libertadores, sua estreia foi um pouco mais complicada: derrota por 2x0 para o Emelec, no Equador. Com o tempo de trabalho, os trabalhos foram surtindo efeito e os resultados foram chegando. Jorge Jesus logo caiu nas graças da torcida, com seu estilo de jogo ofensivo e metódico. Seu comportamento à beira de campo, sempre enérgico, também rendia comentários.

Com o português, o Flamengo acabou se consagrando campeão brasileiro, batendo o recorde de pontos feitos na competição, 90, além de dar ao clube o título da copa libertadores da América, que não vinha há 38 anos, desde a época de Zico e cia.

No mundial de clubes, não teve o mesmo brilho, derrota para o Liverpool por 1 a 0 na prorrogação. Mesmo com o vice-canpeonato, a equipe foi muito elogiada, por jogar "de igual para igual", com uma grande potência do futebol europeu.

Em 2020, os títulos continuaram, com a conquista da Supercopa do Brasil, contra o Athletico, e da Recopa Sulamericana, derrotando o Independiente Del Valle, com o placar somado de 5 a 2. Sua última conquista foi o Cariocão de 2020, contra o Fluminense, já em tom de despedida.

O Mister deixava o Flamengo após rescindir contrato no dia 17 de julho, com a incrível marca de 5 títulos e apenas 4 derrotas no comando do rubro-negro. Agora, a torcida do Flamengo aguarda ainsiosamente o desfecho da futura negociação que pode trazer de volta seu ídolo para o Rio de Janeiro

 

 

Foto destaque: Jorge Jesus comandando o Flamengo no Maracanã. Reprodução/Instagram

Deixe um comentário