Esportes

Rebeca Andrade é medalha de ouro e conquista feito histórico nos Jogos Olímpicos

Rebeca Andrade é medalha de ouro nas Olimpíadas de Tóquio 2020 no solo. A ginasta brasileira marcou história no esporte brasileiro se tornando a primeira atleta a ganhar duas medalhas na mesma edição.

3 min de leitura
01 Ago 2021 - 17h29 | Atulizado em 01 Ago 2021 - 17h29

Rebeca Andrade cravou seu nome de vez na ginástica do Brasil, nesse domingo (1), quando se tornou apenas a quarta mulher a conquistar uma medalha de ouro olímpica em competições individuais. As outras a conquistarem esse feito foram: Maurren Maggi, Rafaela Silva e Sarah Menezes. Rebeca, que já havia conquistado a medalha de prata no individual geral, desta vez ganhou o ouro no salto nas Olimpíadas de Tóquio 2020. Entrando na história do esporte brasileiro, ela se tornou a primeira brasileira a conquistar duas medalhas na mesma edição dos Jogos Olímpicos.

 

"Eu não sabia disso, não. Mas eu me sinto muito orgulhosa de mim porque acho que consigo representar toda a força da mulher e é muito gratificante. As pessoas sabem como é difícil estar aqui. Como é difícil trazer duas medalhas. É muito esforço, muito trabalho. Fico muito feliz por representá-las.", disse Rebeca.


Rebeca Andrade se emociona após ouro Olímpico - Foto: Loic Venance/AFP

 

Rebeca Andrade se emociona após ouro Olímpico - Foto: Loic Venance/AFP


https://lorena.r7.com/post/Brasil-perde-nos-penaltis-para-o-Canada-e-esta-eliminada-das-Olimpiadas-de-Toquio-2020

https://lorena.r7.com/post/Baile-de-Favela-e-podio-das-Olimpiadas-de-Toquio-2020-Rebeca-Andrade-e-medalha-de-prata

https://lorena.r7.com/post/Goleira-Barbara-discute-com-atleta-paraolimpica-em-rede-social-Acha-que-so-porque-e-deficiente-pode-falar-o-que-quer

 

A ginasta precisou esperar, já que diferentemente dos outros aparelhos, na final do salto cada atleta se apresenta duas vezes. Terceira a se apresentar, pulou direto para a liderança. Rebeca viu suas rivais ficarem com notas abaixo que as suas. Aos poucos, o sorriso abriu no rosto da brasileira até finalmente ter certeza de que ela entrou para história. Com média 15,083 pontos, garantiu o ouro no salto das Olimpíadas de Tóquio.

 

No segundo salto, a brasileira trocou um movimento de 5,4 de nota de partida por um de 5,8, o Amanar. Com execução 9,2, ela recebeu nota 15,000 e ficou com a ótima média de 15,083. Porém, ainda tinha chance de não ser suficiente para a medalha de ouro, porque a próxima a se apresentar, a americana Jade Carey tinha nível para superar isso. Mas para sorte de Rebeca, a americana errou no primeiro salto, recebendo apenas 11,933, e assim dando adeus à disputa pelo pódio.

 

"Usei todas as cartas que eu tinha. Eu saltei dupla [pirueta] e meia, que é uma coisa que as pessoas falavam que eu não ia fazer, porque é ruim para o joelho, mas eu treinei muito, estava preparada. Se eu ficasse pensando nisso [lesões], eu não faria mais ginástica. Eu estou bem, forte, com a mente boa, pronta para fazer. Fui lá e fiz", explicou Rebeca sobre o seu segundo salto, chamado de Amanar.


Rebeca Andrade no seu segundo salto dando o salto Amanar Foto: Jeff Pachoud/AFP

 

Rebeca Andrade no seu segundo salto dando o salto Amanar Foto: Jeff Pachoud/AFP


Na sequência, veio o grande susto. A sul-coreana Yeo fez um ótimo salto de nota de dificuldade 6,2 e conseguiu a nota 15,333. Se ela tivesse outro bom salto, sem a necessidade de ser ótimo, ficava na frente de Rebeca. Mas na segunda apresentação o movimento foi bem mais simples e, mesmo se o acertasse, Yeo não passaria a brasileira. A sul-coreana errou e não passou. Aí era apenas esperar as apresentações das demais atletas, para a confirmação do ouro Olímpico.


Rebeca Andrade ganhou a medalha de ouro na prova do salto; a norte-americana Mykayla Skinner foi prata e a sul-coreana Seojong Yeo foi bronze LOIC VENANCE / AFP Rebeca Andrade ganhou a medalha de ouro na prova do salto; a norte-americana Mykayla Skinner foi prata e a sul-coreana Seojong Yeo foi bronze LOIC VENANCE / AFP


Vale lembrar que a prova não contou com Simone Biles, que havia passado para a final com a primeira colocação nas eliminatórias e era a favorita para o ouro. A americana, considerada a melhor ginasta do mundo, sentiu-se mal durante a apresentação no salto na final por equipes e pensando na sua saúde mental, optou por desistir da competição.

 

Rebeca ainda pode entrar mais ainda na história do esporte brasileiro, já que amanhã (2), às 6h (horário de Brasília), a ginasta tem a final do solo, onde também briga por pódio Olímpico, mas em uma disputa bem mais aberta.

 

(Foto destaque: Rebeca Andrade é medalha de ouro e conquista feito histórico nos Jogos Olímpicos - Laurence Griffiths/Getty Images)

Deixe um comentário