Oscar 2021: entenda o que muda na premiação deste ano

Publicado 17 de Mar de 2021 às 11:42

Como todos já sabem o ano de 2020 foi um período completamente atípico para toda população, por conta da ainda vigente pandemia de coronavírus. E como não poderia ser diferente a indústria do entretenimento também foi diretamente afetada pela sintomas da Covid-19, e os impactos disso ainda serão sentidos por muitos anos.

 

Como resultado, em 2021, uma das grandes mudanças neste sentido ficará por conta da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas, que se viu forçada a implementar diversas alterações para adequar a 93ª Cerimônia do Oscar. Veja quais foram as principais mudanças da premiação em um ano de emergência sanitária, onde exaltara filmes rodados durante um período tão caótico.

 

https://lorena.r7.com/post/Oscar-2021-conheca-os-indicados-da-premiacao

https://lorena.r7.com/post/Oscar-nomeia-duas-mulheres-ao-premio-de-Melhor-Direcao

https://lorena.r7.com/post/Priyanka-Chopra-Jonas-e-Nick-Jonas-irao-anunciar-os-indicados-ao-Oscar-2021


As mudanças na cerimonia deste ano já começam pelas datas. Com o prolongamento do período de elegibilidade dos filmes, o anúncio da lista de indicados sofreu alteração, e ocorreu somente no dia 15 de março. Por conta disso a data da entrega das estatuetas do Oscar também foi adiada. Geralmente feita entre o final de fevereiro e o começo de março, neste ano o Oscar acontecerá quase um mês depois do habitual, em 25 de abril.

 

Desde que começou a fazer cerimônia de premiação em 1929, está será quarta vez que entregado do careca dourado terá que ser postergada. A primeira vez em que a cerimônia da Academia teve a data alterada foi em 1938, com inundação na cidade de Los Angeles. Após isso, pelo assassinato do ativista político Martin Luther King em 1968. E a última vez foi em 1981, após a tentativa de assassinato do Presidente Ronald Reagan


 

Filmes indicados ao Oscar 2021: da esquerda para a direita, 'A voz suprema do blues', 'Mank', 'Emma' e 'Borat 2' (Foto: Reprodução/ O Globo) 


A premiação também será marcada pela predominância dos filmes lançados diretamente no streaming. Com pessoas impossibilitadas de sair de casa e as salas de cinemas fechas, a dominação deste tipo de serviço foi essencial para dar continuidade as produções. E o resultado deste movimento está refletido nas 35 indicações da Netflix, que disparou na liderança por prêmios com filmes como Mank e A Voz Suprema do Blues.

Além disso, o Oscar 2021 está trazendo mais diversidade para os escolhidos da academia, com representantes de raças e sexos diversificados presente em categorias como direção e atuação. Já que com a imensa diminuição das produções de grandes estúdios, paralisadas pelas restrições sanitárias, abriu-se espaço para títulos mais independentes, que tornaram a lista de indicados uma das mais diversas da história.

A pandemia provocou também mudanças ligas as regras da Academia. Tradicionalmente, o Oscar aceitava filmes que fossem lançados no do dia 1º de janeiro a 31 de dezembro do ano anterior à cerimônia, mas pela primeira vez desde o sexto Oscar, em 2021 filmes de dois anos diferentes poderão concorrer, com o período de elegibilidade se estendendo de 1º de janeiro de 2020 a 28 de fevereiro de 2021. 


 

Filmes da Netflix domindam os premios do Oscar 2021. (Foto: Reprodução/ Techtudo)


As regras de lançamento também forma alteras para esse ano. Com o fechamento de cinemas de Los Angeles (onde os filmes precisavam ser exibidos para se tornar elegíveis de estar na premiação) outros longas também puderam participar da disputa. Em 2021 os filmes que estrearam em drive-ins, e títulos que pretendiam ser lançados nos cinemas, mas foram impedidos e, portanto, disponibilizados diretamente em formato digital também puderam ficar elegíveis a concorrer no Oscar.

 

Mas vale ressaltar que as duas alterações são temporárias, implementadas apenas durante pandemia de coronavírus. Contudo também haverá mudanças definitivas na premiação deste ano, que não tem relação direta com a pandemia.

 

O maior exemplo disso é a união das duas categorias de som existentes (mixagem e edição), que serão reunidas em uma única, reduzindo o número de categorias de 24 para 23. A categoria de trilha sonora original também sofre alteração, estabelecendo o mínimo de trilha original. Agora para ser elegível, um filme terá que ter 60% de sua composição inédita, e para sequências e filmes de franquia a trilha precisará ser 80% nova.

 

https://lorena.r7.com/post/Servicos-de-streaming-quebram-recorde-de-indicacoes-no-Oscar

https://lorena.r7.com/post/Avatar-supera-Vingadores-Ultimato-e-volta-a-ser-maior-bilheteria-de-todos-os-tempos

https://lorena.r7.com/post/As-melhores-trilhas-sonoras-do-Oscar-de-todos-os-tempos


Além disso, a partir de agora todos os membros da Academia agora poderão votar na pré-seleção das produções a serem indicadas na categoria de melhor filme internacional, um processo anteriormente feito com um seleto comitê, o que dificultava a diversidade dos votantes. 

 

O formato exato da premiação do Oscar de 2021 ainda não está totalmente esclarecido, mas em carta enviada aos membros, David Rubin, presidente da Academia, sinalizou que apenas indicados, apresentadores e seus acompanhantes devem comparecer presencialmente à cerimônia, e que a loteria que distribui convites aos associados não acontecerá este ano.


 

Diretores e roteiristas de diferentes etnias foram indicados ao Oscar 2021. (Foto: Reprodução/ Plano Crítico)


Outros eventos presenciais que normalmente fazem parte do calendário do Oscar como: o almoço de indicados, o Governor's Ball (após a cerimônia) e exibições dos concorrentes não vão ocorrer em 2021, por motivos óbvios. E a cerimônia, produzida por Jesse CollinsStacey Sher e Steven Soderbergh, também não tem um apresentador confirmado.

A premiação vai se dividir entre o Dolby Theater, tradicional casa local do tapete vermelho em Hollywood, e a Union Station, estação de trem no centro de Los Angeles, um local maior onde é possível receber convidados com distanciamento. Isso é uma tentativa de fugir do formato majoritariamente remoto, como aconteceu no Emmy e no Globo de Ouro, que não tem rendido bons resultados de audiência.

 

 

(Foto Destaque:  Mudanças na premiação do Oscar 2021. Reprodução/ Universo Reverso)

Deixe um comentário