Money

Mercado de luxo projeta alta de até 50% 

Segmento consegue se recuperar de perdas causadas pela pandemia, possibilitando que o Mercado de luxo seja capaz de faturar pouco mais de 1 trilhão de euros em até 4 anos.

3 min de leitura
23 Ago 2021 - 22h25 | Atulizado em 23 Ago 2021 - 22h25

Durante o começo da pandemia, uma grande parcela da população mundial enfrentou momentos de crise econômica, o que influenciou diretamente o mercado de luxo. Em 2020, as empresas do ramo viram seu faturamento sair de 966 bilhões de euros -  obtidos no ano anterior - para cerca de 581 bilhões, diferença equivalente a uma redução de 40%. Dentre os setores afetados, o de luxo de experiências foi o que mais sofreu, caindo praticamente pela metade.

Apesar de tudo, no ano de 2021, o segmento encontrou forças para começar sua recuperação. Segundo o Boston Consulting Group (BCG), o setor tem esperanças de alcançar um crescimento de cerca de 50%, quando comparado ao ano anterior.


Mercado de luxo nacional apresenta alta (WW/Pexels)


No Brasil, entretanto, o processo deve ocorrer de maneira contrária. Ainda que a classe alta brasileira tenha movimentado o mercado de luxo nacional, visto que estavam impossibilitados de realizar viagens ao exterior, as lojas devem diminuir seu número de vendas. “Há uma perspectiva no mundo de repatriação de consumo de luxo…O Brasil é o único, dos dez países que pesquisamos, que tem a tendência oposta", relata a diretora do BCG, Flavia Gemignani.

O aumento das vendas no mercado nacional também se deu devido à desvalorização sofrida pelo real. Logo, com um menor poder de compra e com as dificuldades acarretadas pelo fechamento das fronteiras, a classe alta voltou sua atenção para as lojas nacionais.

 

Rita Ora e diretor da Marvel estariam pensando em casamento após 5 meses juntos

Dicas de modelos de blusas em estilo romântico

Kumail Nanjiani de 'Os Eternos' revela que dançar foi mais difícil que malhar

 

No entanto, ainda de acordo com o relatório apresentado, mesmo com o processo de recuperação em ação, é possível que somente isso não seja o suficiente para que os níveis retornem a normalidade em 2021. 

Já em 2022, a projeção é bem mais positiva, uma vez que se espera um crescimento de mercado de 5% em relação ao ano de 2019. Para o BCG, o mercado de luxo poderá até mesmo faturar, em 2025, cerca de 1,22 trilhões de euros, caso continue no mesmo ritmo de crescimento que em 2021.

O BCG realizou a pesquisa com a participação 12 mil consumidores dos principais mercados de luxo mundial, incluindo o brasileiro, com um gasto total de aproximadamente 33 mil euros.

 

(Foto destaque: Pexels/Pixabay)

Deixe um comentário