Notícias

Médicos da Prevent Senior relatam insegurança após denúncia ser divulgada

Três médicos relatam em reportagem ao Fantástico a insegurança vivida após denúncia sobre a Prevent Senior tornar-se pública. A operadora de saúde é alvo de investigação na CPI da Pandemia.

3 min de leitura
05 Out 2021 - 20h30 | Atualizado em 05 Out 2021 - 20h30

Três dos doze médicos que elaboraram o dossiê contra a operadora Prevent Senior revelaram suas identidades na noite do último domingo (03/10), em entrevista ao Fantástico. Os médicos George Joppert, Walter Correa e Andressa Joppert que trabalhavam na operadora, relataram durante a entrevista a insegurança vivida após a denúncia vir a público. Eles expuseram ainda, a pressão sofrida por parte da Prevent Senior para alta precoce de pacientes com o intuito de reduzir custos e liberar leitos de UTI nas unidades de saúde da operadora.

Os médicos ressaltaram que foram pressionados a prescrever o “kit Covid” e relataram que a meta diária de atendimento era de 60 pacientes por 12 horas de plantão. “A intenção de denunciar também é expor a fraude. Expor a fraude do tratamento precoce, a fraude de suposto sucesso de gestão”, relatou Walter Correa em entrevista ao Fantástico.


Fachada de uma das unidades de saúde que pertence à Prevent Senior, localizada na Zona Sul de São Paulo. (Foto: Reprodução/TV Globo)


A composição do “Kit Covid” é variante, os medicamentos citados com frequência são: cloroquina ou hidroxicloroquina, ivermectina, azitromicina, predinisona (ou outro corticosteroide). Cabe ressaltar que o uso dos medicamentos que compõem o Kit foi estimulado pelo Presidente Jair Bolsonaro, mesmo após ser comprovado a ineficácia dos mesmos.

Motivados pelo fim de práticas ilegais, George Joppert, Walter Correa e Andressa Joppert decidiram se expor e denunciar tais atitudes. O médico Walter Correa afirma ter sido ameaçado pelo diretor-executivo da empresa, Pedro Batista Júnior através de uma ligação, após ter sido ouvido em uma reportagem contra a operadora.

“A minha esposa estava do lado e ficou apavorada com aquilo. Queria até ir embora da cidade. Ficou assustada, temendo pela minha filha, a gente ficou apavorado com aquilo”, declarou Walter.

https://lorena.r7.com/post/Os-Sete-Maridos-de-Evelyn-Hugo-volta-ao-topo-dos-livros-mais-vendidos-no-Brasil

https://lorena.r7.com/post/Taxa-de-desemprego-e-reduzida-em-1-no-Brasil

https://lorena.r7.com/post/Especie-que-deu-origem-ao-desenho-Pica-Pau-sera-declarada-oficialmente-extinta

A direção da Prevent Senior e Pedro Batista enviaram uma nota de esclarecimento ao Fantástico. O diretor disse na nota que a ligação tratava-se de uma conversa entre amigos, até então, e negou as acusações. Pedro Batista informou ainda, que irá processar Walter Correa por denunciação caluniosa. A operadora de saúde através da nota, informou que "jamais adotou protocolos para redução de custo", e que tudo será esclarecido por meio de investigações técnicas.

"A Prevent Senior jamais adotou protocolos para redução de custos. Pelo contrário, investiu R$ 250 milhões durante a pandemia na aquisição de equipamentos, contratação de profissionais e um programa de testagem em massa que atendeu mais de 500 mil beneficiários, com milhares de vidas salvas. Os médicos da Prevent jamais negligenciam as consultas, que duram o tempo necessário", comunicou a nota.

 

Foto Destaque: Reprodução/TV Globo

Deixe um comentário