Saúde e Bem Estar

Como a mudança climática vem afetando as pessoas ultimamente

As mudanças climáticas vem acontecendo drasticamente em diversos locais do mundo. Isso afeta na saúde da população mundial. O aumento considerável no número de doenças respiratórias é um fato originário disso.

3 min de leitura
24 Jul 2021 - 18h30 | Atulizado em 24 Jul 2021 - 18h30

O clima tem se mostrado bastante instável nos últimos 3 anos. Isso não foi diferente em 2021. O ano anotou temperaturas baixas bastante incomuns na região sudeste do Brasil, enquanto no Canadá chegaram a marcar acima dos 40º. Por conta da mudança repentina e inesperada muitas pessoas sofreram e sofrem para se adaptar. 

https://lorena.r7.com/post/Popularizacao-no-home-office-contribuiu-para-o-aumento-do-sedentarismo-na-populacao

https://lorena.r7.com/post/Isolamento-social-e-excesso-de-tecnologia-a-soma-que-vem-resultando-na-ansiedade

https://lorena.r7.com/post/NATACAO-Mente-sa-corpo-sao

Muito se é discutido o que vem causando essa mudança no clima, pesquisas apontam o aquecimento global como a principal causa. Também citam que as queimadas pelo mundo afetam diretamente nisso. Não é confirmado ao certo as causas disso tudo, mas suas consequências são notáveis por todo o mundo. No Rio de Janeiro a população está acostumada com temperaturas na média dos 30º. No inverno carioca de 2021 foram registradas temperaturas de 12º.

Os moradores de rua sofreram para lidar com essas baixas temperaturas. Não é só no Brasil que houve dificuldades por conta de mudanças climáticas, mas no Canadá e Estados Unidos foram registradas mortes por conta da alta temperatura. Só no Canadá foram mais de 500 mortes. 


(Foto: Reprodução/cottonbro)


Além das temperaturas estarem bastante instáveis, o ar fica bastante incerto. Segundo a Organização Mundial de Alergia, cerca de 30% a 40% da população mundial sofre com alguma doença respiratória como rinite, asma e conjuntivite alérgica. Houve um aumento em 50% de pessoas com essas doenças. O ar seco contribui para o aumento nas crises alérgicas. Isso tudo ajuda ao corpo baixar a imunidade consideravelmente. O sistema respiratório fica mais fragilizado ao ter o contato frequente com o ar seco. 

O que se recomenda para evitar a fragilização diante dessas condições é se manter bastante hidratado(a), manter a higiene doméstica evitando acumulo de poeira, evitar banhos de água quente e dormir em locais arejados. Para o frio o melhor é evitar ficar exposto ao clima frio e seco. 

 

(Foto Destaque: Reprodução/Andrea Piacquadio)

Deixe um comentário