Cher irá ganhar uma cinebiografia com os mesmos produtores de Mamma Mia!

Publicado 20 de May de 2021 às 19:55

A cantora e atriz Cher ganhará uma cinebiografia, escrito por Eric Roth, que participou do roteiro da versão “A Star Is Born” de 2018, no Brasil, o filme é conhecido como “Nasce Uma Estrela”, com a produção de Judy Craymer e Gary Goetzman, que também foram produtores de “Mamma Mia!”. Cher terá seu filme lançado pela Universal Studios. A artista anunciou a novidade da sua cinebiografia no Twitter, na quarta-feira (19), um dia antes do seu aniversário,  pois nesta quinta-feira (20), a diva está completando 75 anos. O filme irá abranger sobre a vida e a carreira da diva, com período de atividade desde dos anos 60.


https://lorena.r7.com/post/Anthony-Mackie-tira-sarro-de-Tom-Holland-em-premiacao

https://lorena.r7.com/post/Britney-Spears-pinta-o-cabelo-de-rosa-e-revela-que-o-novo-visual-foi-inspirado-na-Sarah-Jessica-Parker-em-Hocus-Pocus

https://lorena.r7.com/post/Demi-Lovato-assume-identidade-nao-binaria 


Conhecida como Deusa do Pop, Cher possui um Oscar de melhor atriz em “Feitiço da Lua”, um Grammy Award de melhor gravação dance com a música “Believe”, um Emmy Award de melhor especial de variedades, música ou comédia com “Cher: The Farewell Tour”, um Cannes de melhor interpretação feminina em “Marcas do Destino”, um BAFTA de melhor atriz coadjuvante em “Silkwood – O Retrato de uma Coragem” e três Globos de Ouros de melhor atriz em televisão – comédia ou musical com “The Sonny & Cher Comedy Hour”, melhor atriz coadjuvante em “Silkwood - O Retrato de uma Coragem” e melhor atriz em cinema – comédia ou musical com “Feitiço da Lua”.

Cher começou a sua carreira junto com seu primeiro marido, Sonny Bono, conhecidos como a dupla de folk rock “Sonny & Cher”, nos anos 70 começou a trabalhar na televisão, nos anos 80 deu início ao estrelato no cinema.

 


Videoclipe da música "Believe", ganhadora de um Grammy Award (Reprodução / YouTube)


 

A artista também popularizou o uso do “auto-tune” com a sua música “Believe”, que ficou conhecido como “efeito Cher”. O "auto-tune" é usado para disfarçar erros, afinar o vocal do artista ou distorcer a voz, deixando com aparência robótica. 

Cher possui total versatilidade em seu estilo musical, gravando vários gêneros, lançando trabalhos com sonoridades, folk, rock, disco, R&B, dance, pop, adulto contemporâneo, balada romântica, alternativo, new wave e eletrônica.

 


 

Trilha sonora do documentário "Cher e o Elefante mais solitário", sobre a incrível jornada da artista para ajudar a realocar um elefante que vivia sozinho em um zoológico do Paquistão por quase 9 anos. (Reprodução / YouTube)


 

 

(Foto Destaque: Cher. Reprodução / Instagram)

Deixe um comentário