Tech

Aluguel de robôs para vencer a escassez de mão de obra no Vale do Silício

O Vale do Silício, região sede de grandes empresas de tecnologia e inovação da Califórnia, EUA, aposta no aluguel de robôs para suprir a escassez de mão de obra.

3 min de leitura
27 Ago 2021 - 14h14 | Atulizado em 27 Ago 2021 - 14h14

O Vale do Silício, região sede de grandes empresas de tecnologia e inovação nos EUA, tem investido na ideia de alugar robôs para empresas de pequeno porte, resolvendo assim dois problemas: a falta de mão de obra e o alto custo de compra e implementação desta tecnologia.

O momento pelo qual passamos no mundo não tem se mostrado favorável à tomada de decisões financeiras arriscadas, já que robôs fazem trabalhos repetitivos e pontuais, como carimbar elementos do lado certo ou mover o mesmo tipo de objeto para outra estação de trabalho, e as empresas percebem a necessidade de reinventar ou até mesmo descartar alguns processos – o que inutilizaria determinado robô.

O aluguel funciona, pelo menos no que tange aos custos, como pagar um salário menor por um funcionário que rende três turnos por dia e não precisa de férias. O arrendamento por hora de um robô custa em torno de 10 dólares, enquanto a hora de trabalho de um funcionário passa de 20 dólares.


Elon Musk defende renda básica universal para reduzir o impacto sobre o uso de robôs no futuro

Tesla anuncia o desenvolvimento do robô humanoide

Tesla deixa feridos em acidente no estacionamento de escola na Inglaterra


Tammy Barras, presidente da companhia familiar Westec Plastics, fabricante de plásticos, conta que começaram alugando apenas um robô no início de 2020, mas agora já trabalham com três, nomeados de Melvin, Nancy e Kim. Ela explica que apenas um robô gera a economia de 60 mil dólares em custos trabalhistas. “Tivemos que aumentar bastante os nossos salários este ano por causa do que está acontecendo no mundo. E, por sorte, o Melvin não aumentou a sua taxa. Ele não pede aumento”, graceja.

Com 102 funcionários em sua fábrica, ela diz ainda que robôs da atualidade não podem substituir o trabalho humano, por executarem tarefas simples. Para o alívio dos profissionais, robôs ainda precisam ser direcionados e não têm a capacidade de solucionar problemas de forma criativa.

 

(Foto destaque: aluguel de robôs para suprir a escassez de mão de obra. Reprodução/Pavel Daniluk/Pexels)

Deixe um comentário