Saúde

Alemanha declara vacina contra a COVID-19 obrigatória para profissionais de saúde

A chanceler alemã Angela Merkel declarou que profissionais da saúde que mantêm contato com pessoas vulneráveis devem ser obrigatoriamente vacinados contra a Covid-19. A Alemanha enfrenta atualmente uma 4º onda da doença, com alta taxa de novos casos

3 min de leitura
18 Nov 2021 - 15h43 | Atulizado em 18 Nov 2021 - 15h43

A chanceler alemã Ângela Merkel informou hoje (18), durante coletiva de imprensa em Berlim, que a Alemanha adotou como obrigatória a vacina contra a COVID-19 nos profissionais de saúde. O motivo da obrigatoriedade é devido ao aumento em grandes proporções de novos casos de Covid-19 no país europeu. Somente nas últimas 24 horas, foram notificados 52 mil novos casos de coronavírus no país, um aumento de cerca de 30% na taxa, comparado à semana passada. Também nas últimas 24 horas, foram registrados 294 óbitos na Alemanha.

https://lorena.r7.com/post/Covid-19-Alerta-vermelho-na-Alemanha

https://lorena.r7.com/post/Agencia-Europeia-aponta-novo-efeito-colateral-na-vacina-da-Janssen

https://lorena.r7.com/post/Saude-mental-da-populacao-negra-pode-ter-mais-riscos-de-desenvolver-depressao


Merkel declarou que o país se encontra em uma "situação dramática", e que os hospitais já estão perto da capacidade total de leitos disponíveis para internações de pacientes com Covid-19. Esta já é a 4º onda da doença no país. Devido a alta taxa de crescimento de novos, a chanceler também ressalta que a Alemanha se encontra em uma "situação muito difícil", e que "absolutamente é hora de agir".


Angela Merkel, chanceler da Alemanha (Foto: Reprodução/Getty Imagens)


Apesar de as doses de vacinas disponíveis serem suficientes para serem aplicadas na população alemã, há uma parcela da população que se recusa à imunização, o que possivelmente colabora com uma alta de novos casos. Comparada a outros países europeus, como Portugal e Espanha, que já ultrapassaram mais de 80% de sua população vacinada, a Alemanha ainda segue em baixa, com apenas 67,7% de sua população vacinada contra o vírus da Covid-19, segundo o site da OMS, com atualizações dos últimos 2 dias. 

Em Munique, cidade alemã, o prefeito declarou o cancelamento do tradicional Mercado de Natal, evento que reúne milhões de pessoas, e que ajuda na economia do país, pois seria uma irresponsabilidade manter o evento em meio a uma alta quantidade de casos de Covid-19. A inauguração do evento iria acontecer na próxima semana, dia 22 de novembro. 

 

Foto Destaque: Profissional de saúde tomando vacina. (Imagem/Reprodução: Getty Imagens)

 

Deixe um comentário