Saúde

Saúde mental da população negra pode ter mais riscos de desenvolver depressão

Pesquisas indicam que 45% de jovens negros estão mais expostos a quadro de depressão, fazendo-se necessária reflexões sobre questões na equidade racial nos serviços de saúde e o bem-estar mental desses cidadãos.

3 min de leitura
16 Nov 2021 - 19h36 | Atulizado em 16 Nov 2021 - 19h36

Todos ser humano indedenpendete do seu perfil ou idade não esta livre de sofrer com a depressão .No entanto, imagine alguém que, desde o nascimento,vive em uma sociedade em que boa parte delas são de pessoas que enxergam de forma inferior pessoas de pele negra. Por isso, precisamos falar sobre este assunto tão importante que é a depressão entre os negros.

Segundo pesquisas realizadas pelo Ministério da Saúde, a população negra têm 45% a mais de chances para cometer suicídio do que os brancos. E fica ainda mais evidente quando se trata de jovens com faixa etária entre 10 e 29 anos, onde riscos são maiores. Enquanto a taxa de mortalidade por suicídios entre jovens brancos se manteve estável de 2012 a 2016, dos negros esta taxa aumentou em12%.


Depressão entre os negros(foto repodução/blog.igdrh.org.br)


O Brasil é um dos países que mais cresceu o racismo e,  tendo sido o último país a assinar a libertação dos escravos, há 131 anos , pouco preocupou-se com programas de reinserção, para os escravizados tivessem condições mais dignas para viver.

Sendo assim,era de se esperar que a população negra passasse por dificuldades ligados à sua cor de pele até hoje,circunstâncias essas que tornaram mais fáceis para que os negros desenvolvesem a depressão e para acreditarem que a melhor alternativa é o suicídio.

 

https://lorena.r7.com/post/Ministerio-da-Saude-autoriza-dose-de-reforco-contra-covid-19-para-adultos-a-partir-de-18-anos

https://lorena.r7.com/post/Atividade-fisica-pode-prevenir-e-ajudar-no-tratamento-de-diabetes

https://lorena.r7.com/post/Brasil-registra-320-mortes-por-Covid-19-em-24-h-e-mais-10-mil-novos-casos


Essa probabilidade de risco maior está relacionada, muitas vezes, ao sofrimento psíquico oriundo do racismo estrutural. Por isso, mais do que nunca, torna-se essencial trazer a saúde mental da população negra para o centro dos debates, seja no meio acadêmico ou empresarial”, declara Carine Roos, CEO e fundadora da Newa.

Além de ter que lidar com o constante medo de ser confundida com bandidos por conta da sua cor de pele, os negros tende a se instalar em espaços urbanos mais insalubres e sem assistência, como os morros. Afinal, foi a alternativa que restava, já que não foram dadas as assistências suficientes.Ou seja, há muito o que ser falado e trabalhado para diminuir os índices de depressão entre negros. Como certamente não podem faltar programas de ações afirmativas de apoio psicológico, como terapias, oficinas em grupos e etc.

Foto destaque : jovens negros podem ter maiores riscos de depressão/Reprodução/oimparcial.com.br

Deixe um comentário