Bem Estar

Saúde mental dos estudantes apresenta instabilidade em levantamentos

Pesquisa da Reuters mostra que os jovens estão mais depressivos devido as restrições das aulas presenciais

3 min de leitura
27 Ago 2021 - 22h00 | Atulizado em 27 Ago 2021 - 22h00

Em uma pesquisa realizada pela agência de notícias Reuters, construída com as respostas de 2,2 milhões de alunos de 74 distritos diferentes dos Estados Unidos, foi descoberto que a saúde mental dos estudantes está comprometida por conta do isolamento social exigido como prevenção contra o avanço da Covid-19.

Segundo levantamento realizado pelo Semesp (Sindicato das Mantenedoras do Ensino Superior do estado de São Paulo) com aproximadamente 3 mil estudantes, no Brasil, mais de 90% dos estudantes de ensino superior particular e público tiveram sua saúde mental desestabilizada durante a pandemia.

O desinteresse pelas disciplinas e pelo conhecimento se associa com as faltas e a busca por acompanhamento psicológico, que aumentou nesse período de ensino remoto, no qual a presença física dos estudantes nas escolas e universidades é limitada ou totalmente nula, enquanto a distribuição da vacina preventiva contra a Covid ocorre dentro das circunstâncias de cada país individualmente.


Jovem adormecido em cima da mesa de estudos. (Foto: Reprodução/Cecilia Orozco)

Jovem adormecido em cima da mesa de estudos. (Foto: Reprodução/Cecilia Orozco)


A pesquisa afirma que, além do ambiente onde estudamos ter ligação direta com o desenvolvimento da insegurança; a responsabilidade de estudar e aprender por conta própria, sem auxílio integral dos professores, também resultou em uma pressão emocional que causou instabilidade nos jovens, ao se encontrarem mais frustrados e esgotados com o novo processo de interação online.

Leia mais: “Tem que todo mundo comprar fuzil”, recomenda presidente Jair Bolsonaro

Leia mais: Turismo espacial é ameaçado por 9 mil toneladas de lixo em órbita

Leia mais: EUA investiga falhas no piloto automático da Tesla

As comunidades virtuais fortalecem os laços dos indivíduos com interesses em comum, que buscam alcançar o mesmo objetivo, porém a paralisação das atividades que ajudavam os estudantes a nutrirem uma rede de comunicação presencial ocasionou na perda de intimidade e afeto, os mantendo constrangidos para pedir ajuda, se expressarem e se posicionarem diante de situações desafiadoras.

 

Foto destaque: Silhueta estampada com causas de indisposição psicológica. Reprodução/Flickr - The People Speak!

Deixe um comentário