Tech

Vendas do e-commerce caem 9,6% com o crescimento do varejo físico

Com a flexibilização do isolamento, vendas do e-commerce apresentam queda de 9,6%, enquanto o crescimento do varejo físico crescem 23,1%.

3 min de leitura
27 Ago 2021 - 20h04 | Atulizado em 27 Ago 2021 - 20h04

Com o avanço da vacinação em massa contra da Covid, o cenário do comércio de vendas tem retomado a força para a venda de varejos. Segundo uma pesquisa feita na última terça-feira (24), as vendas do comércio digital perderam a força em julho, enquanto o crescimento global do varejo tem sido eminente.

De acordo com a pesquisa feita pela Mastercard, que mede as vendas do comércio nas lojas físicas e online, as vendas no varejo no Brasil no último mês de Julho tiveram um salto de 23,1% comparado a 2020. Por outro lado, o e-commerce apresentou uma queda de 9,6%.

https://lorena.r7.com/post/Kim-Kardashian-West-ira-manter-o-sobrenome-mesmo-apos-separacao

https://lorena.r7.com/post/Novo-filme-de-My-Hero-Academia-vira-para-os-cinemas-brasileiros

https://lorena.r7.com/post/Audicao-de-Donda-novo-album-de-Kanye-West-vira-isca-para-ataque-de-hackers

O levantamento feito pela empresa revelou ainda que os segmentos que tiveram os maiores crescimentos no mês de Julho foram os de restaurantes (+85%), vestuário (66%), combustíveis (+58%) e artigos pessoais (+61%). A flexibilização do isolamento e o futuro fim dos limites de horário revelam um salto ainda maior para o crescimento do varejo físico.



Crescimento na venda de varejo físico em novo estágio da pandemia. (Foto:Reprodução/Tânia Rêgo/Agência Brasil)


O comércio físico continua a mostrar sinais de recuperação, já que as vendas no varejo em todos os setores mostram crescimento em uma comparação ano a ano e ano a 2 anos”, afirmou Estanislau Bassols, avaliando que o comércio físico tem seguido dando sinais de recuperação. “É preciso notar o otimismo do consumidor à medida que avança a vacinação e o varejo tradicional volta à atividade”

Os números, entretanto, apontam um contraponto ao otimismo de empresas de comércio eletrônico, que afirmam que a preferência por meios onlines seguiu crescendo mesmo com a reintegração das vendas físicas nos últimos meses.

Em comparação ao cenário antes da pandemia, em julho de 2019, a pesquisa da Mastercard revelou que as vendas totais do varejo no último mês cresceram 34,2%, enquanto as vendas eletrônicas tiveram um aumento de 108,9%.

(Foto Destaque: "Vendas do e-commerce caem 9,6% com o crescimento do varejo físico" Reprodução/Reuters/Pilar Olivares

Deixe um comentário