Saúde e Bem Estar

Vacina: Governo brasileiro antecipa 3,9 milhões de doses para o mês de agosto

Governo brasileiro antecipa as entregas de 3,9 milhões de doses e tem projeções positivas para a distribuição das vacinas para a Covid-19 entre os meses de agosto e setembro.

3 min de leitura
19 Ago 2021 - 16h48 | Atulizado em 19 Ago 2021 - 16h48

Nesse mês de agosto, muitos estados e municípios vêm sofrendo com atrasos na distribuição das vacinas contra a covid-19. Ao que parece a organização na entrega das vacinas pode melhorar, uma vez que hoje (19) o Ministério da Saúde informou que conseguiu antecipar a entrega de mais 3,9 milhões de vacinas para o mês de agosto. Junto com essa quantidade, a expectativa é que o mês feche com cerca de 68,8 milhões de doses disponibilizadas.

Anvisa recomenda terceira dose da Coronavac para idosos e profissionais da saúde

Pesquisa comprova relação entre o colesterol e Alzheimer

Vacina: Possibilidade de misturar vacinas se torna promissora

 As expectativas são que os laboratórios entreguem 62,6 milhões de vacinas no mês de setembro. Somando os dois meses, são cerca de 131,4 milhões de doses em dois meses, representando um número muito interessante e positivo. À título de comparação, até o momento, foram entregues aos estados, municípios aproximadamente 207,4 milhões de doses e dessas, já foram aplicadas 172,9 milhões de primeira dose e 52,9 milhões de segunda ou dose única.


Vacina: Governo brasileiro antecipa 3,9 milhões de doses para o mês de agosto (Foto: Reprodução/ Agência Brasil)


Produção a todo vapor

 O Instituto Butantan recebeu um lote contendo 4 mil litros de Insumo Farmacêutico Ativo (IFA), que pode ser utilizado para produzir cerca de 7 milhões de doses da CoronaVac. O recebimento dessa matéria-prima faz parte de uma parceria entre o instituto Butantan e a biofarmacêutica chinesa Sinovac. Desde janeiro, o Butantan já disponibilizou aproximadamente 74,849 milhões de doses para o Ministério Público de Saúde.

 A cidade do Rio de Janeiro chegou a 70% da população com a primeira dose ou dose única da vacina, sendo que esse índice sobe para 90% dentro da população adulta. Apesar dos dados positivos, as pessoas ainda precisam manter algumas medidas de proteção para combater a covid-19 como o distanciamento social, uso de máscaras e higienização das mãos, especialmente em decorrência à nova variante delta que tem se mostrado mais contagiante do que as outras cepas do vírus. O maior questionamento que fica é: será que a vacinação em massa conseguirá acompanhar a disseminação das novas variantes?

 


(Foto destaque: 
Vacina: Governo brasileiro antecipa 3,9 milhões de doses para o mês de agosto. Reprodução/ pixabay)

Deixe um comentário