Notícias

Rio de Janeiro registra mais de 21 mil pessoas diagnosticadas com gripe

A baixa cobertura vacinal contra a gripe é um dos fatores que causaram um surto da doença às vésperas do começo do verão na cidade. Diversos hospitais do Rio de Janeiro voltaram a ficar lotados.

3 min de leitura
06 Dez 2021 - 22h00 | Atualizado em 06 Dez 2021 - 22h00

Nas ultimas três semanas a cidade do Rio de Janeiro mais de 21 mil pessoas foram diagnosticadas com Influenza H3N2. Daniel Soranz, secretário de Saúde do Rio, diz que as síndromes gripais são mais comuns no inverno, mas o aumento de casos confirma a previsão de alguns especialistas da área da saúde. 

“Todas as síndromes gripais são mais características do inverno. A gente tem algo que alguns já achavam que poderia acontecer, que quando caísse a circulação do vírus da Covid poderia aumentar a circulação de outro vírus que ocuparia este espaço. E foi o que aconteceu”, declarou Soranz, em entrevista para o Conexão GloboNews.


Fila de pessoas à procura de atendimento devido ao surto de gripe na UPA de Copacabana. (Foto: Reprodução/Ana Branco/Agência O Globo)


A cobertura vacinal contra a gripe está baixa, visto que a população focou mais na vacinação contra a Covid-19, e a baixa circulação do vírus Influenza nos últimos dois anos, fizeram a doença ganhar espaço, porém Soranz acredita que o município está próximo de controlar a doença.

“Com o aumento da cobertura vacinal que a gente proporcionou nas últimas semanas e com mais vacinas do Ministério da Saúde que estão chegando a partir de terça-feira, a gente espera conter este surto com vacinação e tratamento”, afirmou o secretário.

https://lorena.r7.com/post/Holanda-registra-18-casos-da-cepa-Omicron-veja-como

https://lorena.r7.com/post/Prefeitura-do-RJ-decreta-novas-restricoes-a-quem-nao-apresentar-comprovante-contra-a-Covid-19

https://lorena.r7.com/post/Doria-mantera-intervalo-de-4-meses-para-dose-de-reforco-em-Sao-Paulo


Com o aumento de casos da doença e a lotação de hospitais, o município ficou sem doses do imunizante contra a gripe, devido à alta procura nos postos de saúde. A prefeitura do Rio já havia promovido um calendário de vacinação contra a doença anteriormente, mas a adesão foi mais baixa do que o esperado. 

O Ministério da Saúde informou que enviaria 170 mil doses para o Estado do Rio de Janeiro, mas até o meio-dia de hoje (6) não chegaram.

Como solução temporária para atender a demanda dos hospitais, o governo do estado instalou tendas para o atendimento de casos leves ao lado de quatros unidades: UPAs de Marechal Hermes, Tijuca, Botafogo e do Hospital Getúlio Vargas, na Penha. Três delas estão funcionando.

 

Foto destaque: Triagem de pacientes sendo realizada do lado de fora da UPA de Botafogo. Reprodução/Ana Branco/Agência O Globo

Deixe um comentário