Notícias

Holanda registra 18 casos da cepa Ômicron veja como

Chega a 18 o número de pessoas testadas positivo para a nova variante do coronavírus Ômicron na Holanda. A OMS emitiu informações sobre o andamento dos estudos epidemiológicos da nova cepa

3 min de leitura
05 Dez 2021 - 10h23 | Atualizado em 05 Dez 2021 - 10h23

Holanda já registra 18 casos da nova cepa do corovírus, a Ômicron. Todas as pessoas testadas positivas para a nova variante, estavam abordo de um avião que vinha da África do Sul. Entretanto, a agência "Reuters" noticiou que os primeiros casos da doença no país  europeu, foi notificado antes do voo para o país do continente africano.

Ao todo, mais de 600 pessoas tiveram que ser isoladas para cumprir quarentena, desse total, mais de 60 foram detectadas com Covid-19 após serem submetidas a testes.  Vale lembrar que, em meados de novembro, mesmo com mais de 80% da população vacinada,  líderes holandeses impuseram um lockdown de três semanas para conter o avanço da doença viral.


ômicron nova variante ( Foto: Reprodução/ Daniel Roberts/Veja)


 

O que diz a OMS sobre a Ômicron

Em 26 de novembro, a Organizacão Mundial da Saúde (OMS), atualizou seu site sobre a nova variante. No texto, a agência informou que: "Pesquisadores na África do Sul e em todo o mundo estão conduzindo estudos para entender melhor muitos aspectos da Omicron e continuarão a compartilhar as descobertas desses estudos assim que estiverem disponíveis", explicou. 

https://lorena.r7.com/colunista/Gilvanete-Costa/post/Anvisa-recebe-pedido-da-Janssen-para-a-inclusao-da-dose-de-reforco-na-bula

https://lorena.r7.com/colunista/Gilvanete-Costa/post/Fake-News-Posicionamento-de-Tedros-Adhanom-sobre-o-carnaval-no-Brasil-em-2022-nas-redes-sociais-e-desmentido

https://lorena.r7.com/post/Rio-de-Janeiro-esta-ha-3-dias-seguidos-sem-mortes-por-covid-19


Em relação ao grau de transmissão, frisou  que ainda é muito precoçe falar algo a respeito, e que estudos sobre os determinates da nova ômicron estão em andamento. "Ainda não está claro se Omicron é mais transmissível (por exemplo, mais facilmente transmitido de pessoa para pessoa) em comparação com outras variantes, incluindo Delta. O número de pessoas com teste positivo aumentou em áreas da África do Sul afetadas por esta variante, mas estudos epidemiológicos estão em andamento para entender se é por causa do Omicron ou outros fatores", completou. 

A organização mencionou também a gravidade da doença. Nesse aspecto, a agência especialiazada em saúde explicou  o seguinte: "Ainda não está claro se a infecção com Omicron causa doença mais grave em comparação com infecções com outras variantes, incluindo Delta. Dados preliminares sugerem que há taxas crescentes de hospitalização na África do Sul, mas isso pode ser devido ao aumento do número geral de pessoas que estão se infectando, e não devido a uma infecção específica com Omicron", informou.


SARS-Cov2 - Ômicron(Foto: Reprodução/Istoé


A OMS fisou, ainda, que: "tualmente, não há informações que sugiram que os sintomas associados ao Omicron sejam diferentes daqueles de outras variantes. As infecções relatadas inicialmente foram entre estudantes universitários - indivíduos mais jovens que tendem a ter uma doença mais branda - mas compreender o nível de gravidade da variante Omicron levará dias a várias semanas. Todas as variantes de COVID-19, incluindo a variante Delta que é dominante em todo o mundo, podem causar doença grave ou morte, alertou. 

 Entidades médicas brasileiras confimou, até agora, seis casos da ômicron. É importante ressaltar que toda a comunidade médico-científica e orgãos de saúde nacionais e interacionais  recomendam  que todas as pessoas continuem seguindo os protocolos de biosegurança, o uso de EPI como máscaras, por exemplo, álcool em gel, além de orientações para que sejam feitas as duas dose da vacina ou de dose único contra a covid-19, para controle da pandemia.  Já o Brasil confirmou, até o momento, seis casos. 

Foto Destaque:  nova cepa do corovírus. (Foto/Reprodução/ BBC Brasil)

Deixe um comentário