Príncipe Harry relembra gatilhos com a morte da mãe e pensamentos suicidas de Meghan Markle

Publicado 21 de May de 2021 às 15:19

Príncipe Harry abriu seu coração sobre alguns acontecimentos de sua vida. Em entrevista para a Oprah Winfrey, o Duque de Sussex relevou suas principais fragilidades e os momentos mais difíceis que passou. Na conversa, ele relembrou como foi encarar a época em que sua mulher, Meghan Markle, passou a ter pensamentos suicidas e como isso o fez ter gatilhos por lembrar a morte da mãe, Diana Spencer, em agosto de 1997. Na época, ele tinha apenas 12 anos de idade.

"Eu sempre quis ser normal, ao invés de ser o Príncipe Harry, apenas ser Harry. Era uma vida enigmática e, infelizmente, quando penso em minha mãe, a primeira coisa que me vem à mente é sempre a mesma coisa: ela no carro, com cinto de segurança. Meu irmão [Príncipe William] no carro também, e ela dirigindo e sendo perseguida por três, quatro, cinco carros com paparazzi".


Príncipe Harry relembra gatilhos com a morte da mãe e pensamentos suicidas de Meghan Markle (Foto: Reprodução/Instagram)Príncipe Harry relembra gatilhos com a morte da mãe e pensamentos suicidas de Meghan Markle (Foto: Reprodução/Instagram)


Harry relevou que lembra até hoje de ter visto Lady Di chorando, e de ter se sentido incapaz de oferece alguma ajuda. “Ela quase não conseguia dirigir por causa das lágrimas, não havia proteção. Um dos sentimentos que surgem é o desamparo. Ser jovem demais, ser um cara jovem demais para poder ajudar uma mulher, no caso, sua mãe. E isso aconteceu todos os dias até o dia em que ela morreu", conta ele.

De acordo com ele, o episódio de pensamentos suicidas de Meghan Markle trazia alguns gatilhos porque fazia com que parecesse que a história estaria se repetindo. Megan e Harry assumiram o relacionamento em 2016, e desde então a vida pessoal do casal passou a ser registrada quase que diariamente por paparazzi. "Nós somos seguidos. Fotografados, perseguidos, assediados. O clique das câmeras e os flashes das câmeras fazem meu sangue ferver. Isso me deixa com raiva e me leva de volta ao que aconteceu com minha mãe e o que eu passei quando era criança. E não estou falando apenas a mídia tradicional, mas também as plataformas de mídia social. Eu me senti completamente desamparado", desabafou.

 

Após morte de príncipe Philip, Príncipe Harry publica declaração em lembrança ao avô

Partido Trabalhista pede investigação da família real após caso de racismo envolvendo Meghan Markle

Rainha Elizabeth deve investigar a família real após acusações de Meghan Markle e príncipe Harry

 

Harry também falou da época em que Meghan passou a sofrer com a pressão dos tabloides ingleses, as cobranças e os preconceitos, que a fizeram ter pensamentos suicidas. O Príncipe lembrou do episódio em que o casal teve que participar de um evento de caridade no Royal Albert Hall, em janeiro de 2019. Naquele dia, ela estava particularmente passando por momentos muito difíceis.

"Ela estava completamente sã, mas no silêncio da noite, esses pensamentos a perturbavam. A única coisa que a impedia de fazer isso [o suicídio] era o quão injusto seria para mim depois de tudo o que tinha acontecido com minha mãe ser colocado em uma posição de perder outra mulher em minha vida - com um bebê dentro dela, o nosso bebê. Estou um pouco envergonhado da maneira como lidei com a situação [naquele dia]. Por causa do sistema em que estávamos presos e das responsabilidades e deveres que tínhamos, demos um abraço rápido e depois tivemos que mudar os ânimos e entrar em um comboio com escolta policial para ir até o Royal Albert Hall para um evento de caridade. Não havia a opção de dizer 'não'", contou.

 

 

(Foto destaque: Príncipe Harry relembra gatilhos com a morte da mãe e pensamentos suicidas de Meghan Markle. Reprodução/YouTube)

Deixe um comentário