Celebridades

Partido Trabalhista pede investigação da família real após caso de racismo envolvendo Meghan Markle

Em entrevista exclusiva à Oprah Winfrey, Maghan Markle fala sobre o racismo da família real com seu filho, Archie e Partido Trabalhista pede investigação do caso.

3 min de leitura
08 Mar 2021 - 15h03 | Atulizado em 08 Mar 2021 - 15h03

Neste domingo (7), em entrevista exclusiva à Oprah Winfrey, Meghan Markle e Príncipe Harry movimentaram a internet com relatos sobre suas vidas pessoais. O casal, se abriu sobre antigas polêmicas e sua atual relação com a família real, chamou atenção do Partido Trabalhista do Reino Unido ao relatar racismo na realeza. 

Durante a conversa com a apresentadora, a duquesa revelou que, ao longo de sua gravidez, a família real chegou a discutir a cor de pele do filho do casal, Archie. “Houve várias preocupações e conversas sobre o quão escura seria a pele dele quando nascesse”, contou. “A família teve essas conversas com Harry, que foram então relatadas a mim”. No entanto, a atriz não revelou quais membros da realeza estariam envolvidos em questão, alegando que “isso seria muito prejudicial a eles”.

Leia mais: Megan Markle e Harry revelam sexo do segundo filho

Leia mais: Dani Calabresa fala pela primeira vez sobre assédio sexual que sofreu por Marcius Melhem

Leia mais: Fátima Bernardes se posiciona em seu programa sobre discurso de Jair Bolsonaro sobre a pandemia Covid-19

Harry também se pronunciou, mas disse não querer compartilhar detalhes sobre a discussão. “Essa conversa, eu nunca vou compartilhar. Na época, foi estranho, fiquei um pouco chocado”, revelou, acrescentando que o episódio teria acontecido no início da gravidez de Meghan. 


Harry, Meghan e família real

Harry e Maghan apresentam Archie à família real (Foto: Reprodução/ Instagram)


A duquesa disse ainda que a Instituição Real negou proteção ao filho do casal. “Eles não queriam que o bebê fosse uma princesa ou um príncipe. Quando o pai de Harry se tornar rei, automaticamente Archie se tornaria príncipe. Não é direito deles tirar isso do Archie”, disse. “Eles querem mudar a regra para o Archie, por quê?”.

Após as alegações, políticos britânicos do Partido Trabalhista pediram a investigação da família real sobre o caso. A instituição ainda não se pronunciou a respeito da entrevista, mas, de acordo com o jornal The Independent, o partido demandou que o Palácio de Buckingham investigue o caso. 

Em entrevista ao Sky News, a secretária de educação, Kate Green, afirmou desejar que a família real trate a situação e as alegações com seriedade. “Se houver alegações de racismo, espero que sejam tratadas pelo Palácio com a maior seriedade e sejam totalmente investigadas”, afirmou, e completou dizendo que não há espaço para racismo no Reino Unido. “Nunca há qualquer desculpa para o racismo e eu acho que é importante que sejam tomadas medidas para investigar o que são alegações realmente chocantes”.

 

(Foto Destaque: Meghan Markle. Reprodução/ CBS News)

Deixe um comentário