Cinema/TV

Primeiras impressões de 'My Name' a nova série sul-coreana da Netflix

Primeiras impressões e informações sobre o novo k-drama da Netflix, "My Name". A série sul-coreana de ação tem como protagonista a atriz Han So-hee como Ji-woo.

3 min de leitura
19 Out 2021 - 14h15 | Atulizado em 19 Out 2021 - 14h15

Os 20 primeiros minutos do novo k-drama da Netflix "My Name" são uma aula de dramaturgia. Enquanto acompanhamos a jovem Ji-woo (interpretada pela atriz Han So-hee) sofrer bullying na escola e ser “escoltada” pela polícia, que está a procura do seu pai mafioso desaparecido, Dong-hoon (interpretado pelo ator Yoon Kyung-ho), a série vai cuidadosamente nos inserindo em seu mundo, detalhadamente estilizado em fotografia de tons severos, longos takes com a câmera em movimento e transições espertas de cenário. O mundo da série é sujo, granulado e, sem dúvida, violento, mas claramente dramático, obviamente televisivo e indisposto a negar isso.

 

Essa construção visual detalhista permite que o desespero da personagem, sua vida inerte de adolescente abandonada à própria sorte e sua fragilidade emocional de garota que sente falta do pai, se torne palpável para o espectador em muito pouco tempo. É então que "My Name" desfere o seu golpe fatal: Dong-hoon é morto por um homem encapuzado enquanto sua filha, que é incapaz de ajudá-lo, está presa do outro lado de uma porta trancada, este evento é que engatilha a busca por vingança da protagonista.


Trailer legendado do novo k-drama da Netflix, "My Name". (Vídeo: Reprodução/Youtube)


A partir deste ocorrido, a nova série sul-coreana da Netflix se mostra uma história policial espetacular, dona de um roteiro (escrito por Kim Ba-da) que lida com todas as suas reviravoltas de maneira habilidosa. Como é do feitio da dramaturgia da Coreia do Sul, os primeiros episódios de "My Name" são estruturados de maneira sutilmente diferente do que estamos acostumados na TV norte-americana, trabalhando em cada capítulo exibido para que se chegue a um clímax que não é resolvido nele, nem só no final da temporada, mas nos minutos iniciais do capítulo seguinte.

 

Deste modo, a trama da série nunca chega a um ponto inerte e seu espectador nunca sente que está apenas esperando por algo. Ao invés disso, "My Name" faz várias revoluções em torno de si mesma para empurrar seus personagens à frente, desenrolando as relações complicadas entre eles e os mistérios da trama em um ritmo que mantém o espectador grudado em cada cena.

 

Esse envolvimento é crédito também de um elenco sólido, liderado por uma Han So-hee, que comunica com os olhos mais do que está no texto da série, sua Ji-woo passa por uma jornada transformadora, mesmo só nos primeiros episódios da temporada, e a atriz elabora cada passo dessa transformação com uma mistura impecavelmente equilibrada de franqueza emocional e confiança. É ainda melhor quando ela aparece ao lado de Yoon Kyung-ho, que (mesmo com poucos momentos em cena, incluindo flashbacks) deixa uma impressão bastante forte ao viver o pai da protagonista.


A atriz Han So-hee que interpreta de maneira genial a protagonista Ji-woo. (Foto: Reprodução/Netflix)


O ingrediente final dessa receita perfeita de "My Name" é a direção virtuosa de Kim Jin-min (que também é responsável por "Extracurricular", outro k-drama incrível da Netflix), que escapa de armadilhas fáceis do gênero policial e continua nos surpreendendo conforme as sequências, tanto as de ação quanto as mais dramáticas se desenrolam. 

 

Em uma invasão policial a um navio, por exemplo, ele abusa de câmeras em primeira pessoa para assemelhar-se a linguagem dos videogames e inserir o espectador dentro da ação; já em uma montagem usada para indicar a passagem do tempo, ele esbanja elegância ao usar letreiros apagados por trás de silhuetas em alto contraste; e, ao reintroduzir um vilão no terceiro episódio, Jin-min faz com que ele olhe diretamente para a câmera e fale como se estivesse se dirigindo a nós espectadores. O resultado desses e muitos outros momentos da trama é que "My Name" nunca se torna esteticamente previsível.

https://lorena.r7.com/post/The-Rock-apresenta-primeiras-cenas-de-Adao-Negro-filme-da-DC-que-exigiu-dele-dois-anos-de-dieta-e-treinamento 

https://lorena.r7.com/post/Criador-de-Round-6-fala-sobre-possibilidades-de-futuro-da-serie 

https://lorena.r7.com/post/Sete-segredos-dos-bastidores-de-Indiana-Jones-e-os-Cacadores-da-Arca-Perdida  

O novo k-drama da Netflix não é uma repetição do mega sucesso "Round 6", apesar de também ser sombrio e inclinado ao uso de quantidades copiosas de sangue cenográfico, a série não tem a ambientação distópica e o afiado viés social, mas sim um cenário de caos e vingança. Para os milhões que se viram fisgados pela TV sul-coreana com a obra de Dong-hyuk Hwang, entretanto, "My Name" é uma oportunidade perfeita para revelar de vez a riqueza, a diversidade e a excelência da dramaturgia do país asiático.

 

 

Foto Destaque: A atriz Han So-hee como a protagonista da nova série sul-coreana da Netflix, "My Name". Reprodução/Netflix.

Deixe um comentário