Saúde

Ômicron pode ter infectado paciente na Holanda antes da África

Holanda divulgou um novo dado sobre a variante ômicron. Após análise de testes passados em um laboratório holandês, foi confirmado que a nova cepa já estava no país europeu antes da chegada dos voos vindos da África.

3 min de leitura
01 Dez 2021 - 19h59 | Atualizado em 01 Dez 2021 - 19h59

Após testes, pacientes confirmados com infecção pela nova variante da Covid-19, a chamada ômicron, já estavam na Holanda antes da chegada dos voos da África do Sul na última sexta-feira (26). Duas pessoas que testaram positivo no país europeu já permaneciam na localidade há mais de uma semana. Diante disso, é provável que a variante já estivesse rodando o mundo antes do primeiro caso confirmado pelas autoridades da África e Organização Mundial da Saúde (OMS). 


Testes na Holanda confirmam novas informações de infecção pela variante ômicron (Foto: Reprodução/Thomas Faull/TheGuardian)


Na atualidade, é muito difícil medir tais dados, seja pela velocidade da movimentação em transportes aéreos  ou pelo consumo globalizado em larga escala. O estudo dessas datas é de suma importância para poder tentar  entender  o nível de contaminação da doença e mapear outros possíveis infectados ao redor do globo.

 

Ômicron: o que falta saber sobre essa nova variante (r7.com)

BioNTech, Johnson & Johnson e Moderna no combate a ômicron (r7.com)

Prescrições divergentes para a dose de reforço da vacina da Jansen (r7.com)


As restrições para voos podem mudar com as novas descobertas, novas rotas podem entrar em estágio de atenção com a  divulgação de países que não estavam sendo mapeados indicarem infecções pela nova cepa, dizem especialistas. Segundo autoridades de saúde holandesas, a variante  foi encontrada em testes realizados entre os dias 9 e 13 de novembro. Ao refazer os dados das amostras, foi possível identificar a nova variante.

A nova cepa do coronavírus, chamada cientificamente de de B.1.1.529 e identificada inicialmente na África do Sul, movimentou o mundo nos últimos dias. Além do alerta para restrições em viagens, houve abalo no mercado financeiro e especulações na indústria farmacêutica. Na última sexta-feira (26) a Organização Mundial da Saúde (OMS) anunciou a inclusão da classificação como uma variante de preocupação. Aproximadamente 14 pessoas chegaram ao aeroporto de Amsterdã no dia 26 de novembro com a nova variante, segundo um informe do Instituto Nacional para a Saúde Pública da Holanda. Autoridades holandesas pretendem testar mais de 5 mil outros passageiros que partiram de países como: África do Sul, Botsuana, Eswatini, Lesoto, Moçambique, Namíbia e Zimbábue.

 

Foto Destaque: Passageiros na fila no aeroporto. Reprodução/Spencer Platt/Getty Images

Deixe um comentário