Notícias

ONU inova recorre a computação gráfica e leva Tiranossauro Rex para conferência

A Organização das Nações Unidas (ONU) inova e leva Tiranossauro Rex, desenvolvido em computação gráfica, para conferência sobre alterações climáticas no mundo.

3 min de leitura
28 Out 2021 - 19h26 | Atualizado em 28 Out 2021 - 19h26

Na atentiva de chamar a atenção do mundo para os impactos das ações destrutivas do homem para com o meio ambiente, a Organização das Naçoes Unidas (ONU)  inovou ao recorrer  aos recursos que a  computação gráfica  oferece, em uma de suas conferências que aconteceu na última quarta-feira (27). É isso mesmo. O ilustre porta-voz, um Tiranossauro Rex em 4 D, que recebeu o nome de "frankie the dino" faz parte de uma campanha da organização que  fez  um apelo, um chamado urgente para a humanidade sobre as alterações climáticas e, também, contra o uso de combustíveis fosséis, que libera um  quantitivo alto de carbono.


Tiranossauro na ONU (Foto: Reprodução/ONU)


"Ouçam pessoal,eu sei algumas coisas sobre extinção. Deixe-me dizer, vocês pensam que isso é óbvio, mas ser extinto é ruim", alertou o mensageiro em um video publicado no instagram da organização, diretamente do  salão da Assembleia da ONU, em Nova York. A cerimônia   antecedeu a   Conferência das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas  (COP26), que  está marcada  para o dia 31 deste mês e espera reunir mais de 100 líderes do mundo inteiro. Sobre combustíveis fosséis, o secretário-geral da ONU reeeleito em 2021, António Guterres, em entrevista publicada no r7 em 2019,  já havia criticado lideres de nações que estimulam, financeiramente,   a industria do gás, carvão e petróleo. Na ocasião ele disse: "combustiveis fosséis vão destruir o mundo". 


Queimadas na Amazônia (Foto: Reprodução/Christian Braga/Greenpeace)


A presença de "frankie the dino"  é auto-explicativa uma vez que, como se sabe, os animais dessa  espécie eram carnivoros. Isto é, eles se alimenatavam de outros dinossauros ao passo que também destruiam os próprios alimentos. Assim tem caminhado a humanidade, desertificando o próprio habitat natural, causando aquecimento global, extinção de espécies, a seca das nascentes, emissões de gases poluentes a atmosfera, práticas consideradas nocivas para a saúde do planeta terra. " Salvem sua espécie antes que seja tarde demais. É hora de vocês humanos pararem de criar desculpas e começarem a criar mudanças", finalizou, sob aplausos dos presentes.  

 

https://lorena.r7.com/post/Especie-que-deu-origem-ao-desenho-Pica-Pau-sera-declarada-oficialmente-extinta

https://lorena.r7.com/post/Coreia-do-Norte-testa-novo-missil-hipersonico-que-viola-o-Conselho-de-Seguranca-da-ONU-segundo-Washington

https://lorena.r7.com/post/McDonalds-fara-transicao-para-brinquedos-100-sustentaveis-ate-2025



Frankie the dino na conferência da ONU(Reprodução/Twitter)


Ainda durante o discurso,  lideranças mundiais foram crticadas sobre a falta de investimentos e de ações de freamento das emissões em muitos países, é caso do Brasil, que ocupa a posição número quatro no ranking de países que mais emitiu gases poluentes para atmosfera, gerado pelas queimadas e desmatamento desenfreado.  Segunda publicação publicada no site da agêcia Reuters, o desmatamento no Brasil havia crescido 67% só nos primeiros meses do ano de 2019.

 

Foto de Destaque: Queimadas ( Christian Braga/Greenpeace)

Deixe um comentário