Esportes

Novela de punição à torcida do Cruzeiro pode estar perto do fim

Após PBH liberar volta gradual de torcida ao estádio, seguindo diretrizes de segurança contra Covid-19, Cruzeiro só depende de CBF e cumprimento de punição para voltar a mandar jogos com torcida.

3 min de leitura
29 Jul 2021 - 13h00 | Atualizado em 29 Jul 2021 - 13h00

A prefeitura de Belo Horizonte anunciou, na última terça-feira (27), que poderá haver presença de torcida, respeitando o limite de 30% da capacidade total dos estádios, nos jogos na cidade.

 Alexandre Kalil, prefeito de Belo Horizonte, já havia demonstrado interesse na volta do público ao estádio: "Temos que voltar aos poucos, com juízo. Até porque, quando se fala em 10%, 15%, 20%, 30% de público, eu já mexi com futebol, já fui presidente de clube, sei que isso aí não altera absolutamente nada para um clube de futebol. Mas acho que está na hora de começar a voltar aos poucos, voltar com juízo", em entrevista à Rádio "Super FM".

 

 Após reunião com representantes de Atlético, América e Cruzeiro para debater as medidas à serem tomadas, ficou definido que para entrar no estádio, o torcedor terá que apresentar ingresso (comprado com antecedência via internet), além do teste negativo para COVID-19, e o uso obrigatório de máscara. Não haverá venda de bebidas alcoólicas no estádio.


(Foto: Reprodução/@agencia_i7)


Atleta Japones que derrotou Medina no surf provoca brasileiros

Goleira Barbara discute com atleta paraolimpica em rede social "Acha que so porque é deficiente pode falar o que quer"

Atletico MG cria comissao para desenvolver o retorno do publico ao estadio no confronto contra o River Plate

 

Punição à torcida cruzeirense

 Apesar da liberação por parte da PBH, o Cruzeiro ainda está impossibilitado de mandar seus jogos com 30% da capacidade do Mineirão, devido à não autorização da CBF para tal. Ou seja, apenas jogos de outras instituições, como a Libertadores, disputada apenas pelo Atlético, em Minas, poderão contar com a nova liberação. Contudo, mesmo que a entidade máxima do futebol no país libere a volta gradual da torcida aos estádios, o Cruzeiro ainda deve cumprir punição de 5 jogos sem público, devido aos incidente em jogos contra o Atlético-MG, CSA e Palmeiras em 2019.

 


Divulgação/@agencia_i7(Foto: Reprodução/@agencia_i7)


 A capacidade reduzida do público não impede que a Raposa cumpra a punição assim que liberado pela CBF, mas a equipe jurídica cruzeirense tenta anular as condenações com base no tempo decorrido do julgamento até uma eventual liberação do público (mais de um ano e meio), situação financeira do clube e momento atípico causado pela pandemia.

 

(Foto destaque: Novela de punição à torcida do Cruzeiro pode estar perto do fim. Reprodução/Instagram)

Deixe um comentário