Saúde

Moderna afirma que a dose de reforço fabricada pela farmacêutica aumenta a imunidade contra a variante ômicron

Dose de reforço fabricada pela farmacêutica Moderna aumenta anticorpos contra a ômicron, nova variante de covid-19 que se originou na África do Sul. No Brasil, há 27 casos confirmados da doença.

3 min de leitura
21 Dez 2021 - 17h40 | Atulizado em 21 Dez 2021 - 17h40

Nesta segunda-feira (20), a farmacêutica Moderna declarou que a dose de reforço contra a covid-19 fabricada pela empresa eleva os níveis de anticorpos neutralizantes contra a ômicron. Para a empresa, a dose extra de 50 microgramas aumenta os níveis de anticorpos em 37 vezes; já a dose de 100 microgramas, aumenta em 83 vezes.

O imunizante fabricado pela farmacêutica é realizado com a tecnologia de RNA (Ácido Rionucleico) mensageiro (mRNA). A vacina fabricada pela Pfizer utiliza a mesma tecnologia. A Moderna informou que apesar dos dados preliminares, irá continuar pesquisando a possibilidade de um imunizante específico para a variante ômicron.

Dermatologista Talita Pompermeier saiu de Vilhena, em Rondônia e realizou atualizações em Harvard Medical School e na Michigan University

Membros da CETAI-COVID pedem ao Ministério da Saúde para mudar regras para imunização em crianças

Anvisa reforça a importância do passaporte da vacina contra a Covid-19 para estrangeiros


Até o momento, a variante ômicron é a variante de covid-19 mais transmissível desde o surgimento do vírus. Os primeiros casos da doença surgiram no mês de novembro na África do Sul. Dados da OMS (Organização Mundial da Saúde) revelam que a variante está presente em aproximadamente 90 países.


Idosa recebendo a terceira dose de proteção do imunizante contra a covid-19. (Foto: Reprodução/ IStock)


No Brasil, foram registrados 27 casos da variante originária da África do Sul em cinco estados e no DF (Distrito Federal). O Ministério da Saúde informou que os casos se concentram nos estados a seguir: São Paulo lidera com 16 casos, seguido de Goiás, Minas Gerais, Distrito Federal, Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul com 4, 3, 2, 1 e 1 casos respectivamente. Ainda há sete casos da doença sendo investigados, dois casos em Goiás e cinco em Minas Gerais.

Foto Destaque: Imunizante fabricado pela Moderna. Reprodução/ Moderna

Deixe um comentário