Esportes

Mission 44: Instituição de Lewis Hamilton irá formar professores negros em ciência e tecnologia

Lewis Hamilton anunciou projeto que formará professores negros nas áreas de ciências e tecnologia. A instituição Mission 44 irá formar 150 professores ingleses.

3 min de leitura
09 Out 2021 - 23h38 | Atualizado em 09 Out 2021 - 23h38

Lewis Hamilton mostrou mais uma vez sua influência no Movimento Negro. O piloto anunciou na última terça-feira (06) o lançamento de um projeto que irá formar 150 professores negros nas áreas de ciências, tecnologia, engenharia e matemática. O projeto é a primeira ação da sua instituição Mission 44, que possui investimento de mais de R$ 140 milhões e tem como objetivo a inclusão de pessoas pretas.  

 

Segundo o anúncio, o projeto será colocado em prática nos próximos dois anos e irá atuar principalmente em comunidades carentes da Inglaterra. Segundo relatório divulgado em julho no Reino Unido, a falta de professores negros nas matérias sobre ciência e tecnologia limitou o número de alunos engajados nas disciplinas e consequentemente, afetou os números de negros atuando nessas áreas. “Sabemos que a representação e os modelos de comportamento são importantes em todos os aspectos da sociedade, mas especialmente quando se trata de apoiar o desenvolvimento dos jovens”. A iniciativa irá acontecer em parceria com a fundação Teach First 


Hamilton protestando a favor da igualdade racial (Foto: Reprodução/Getty Images)


Segundo informações da Comissão Hamilton em um relatório, entre os 500 mil professores no Reino Unido, apenas 2% são de origem negra e 46% das escolas inglesas não têm diversidade racial entre os professores. “Eu era um dos cinco ou seis alunos não-brancos, então não tínhamos nada sobre figuras negras. Era muito difícil sentir que pertencíamos ali. Já tive professores que disseram ‘você nunca vai alcançar nada’, mas nunca acreditei nisso”, disse o piloto.  

 

Fluminense desperdiça pontos mais uma vez e empata com Atlético-GO no Maracanã

Uruguai confirma lesão de Arrascaeta que está fora do confronto contra o Brasil e preocupa o Flamengo na reta final da temporada

Com pressão da torcida, Fluminense perde para o Fortaleza e fica fora do G-6

 

Esse não é o primeiro projeto de inclusão que Hamilton atua. Um dos outros programas é o Mulberry STEM Academy, com foco em meninas dos 7 aos 18 anos que pertencem a grupos minoritários. Outro projeto é o Ignite, que dá oportunidades de ensino, apoio e trabalho para pessoas não-brancas no automobilismo.  

 

O foco principal de Hamilton segundo o relatório é se concentrar em “identificar a melhor maneira de atrair talentos negros para funções de ensino de STEM (Sistema de ensino de ciências, tecnologia, engenharia e matemática)". 

 

Foto destaque: Lewis Hamilton protesta no pódio. Reprodução/Getty Images

Deixe um comentário