Saúde

Maioria dos internados por covid-19 no RJ é composta por pessoas não vacinadas

No Rio de Janeiro, 42% dos internados por covid-19 não tomaram nenhuma vacina contra a doenças. Cidades do estado já começaram a aplicação das doses de reforço em adultos a partir de 18 anos.

3 min de leitura
19 Nov 2021 - 16h12 | Atualizado em 19 Nov 2021 - 16h12

Recente pesquisa realizada pela Secretaria Estadual de Saúde do Rio de Janeiro (SES-RJ) revela que a maior parte dos internados com covid-19 possuem menos de 49 anos e 42% dos hospitalizados não tomaram a vacina contra a doença. Após indicação do Ministério da Saúde, o governo estadual do Rio de Janeiro permitiu que as 92 prefeituras comecem a campanha de aplicação das doses de reforço em todos os adultos a partir de 18 anos.

No estado, 42% dos internados por covid-19 não tomaram nenhuma vacina contra a doença; 39% tomaram somente a primeira dose e 9% concluíram o ciclo de imunização, informa a SES-RJ. “Esses dados comprovam que quem recebe todos os imunizantes está mais protegido em relação aos não vacinados [...] O avanço na vacinação faz com que as internações hospitalares caíssem, levando a nossa taxa de ocupação para patamares bem baixos”, esclareceu o secretário estadual de saúde do RJ, Alexandre Chieppe.

Ministério da Saúde autoriza dose de reforço contra a covid-19 para todos os adultos a partir de 18 anos

Comença neste sábado a campanha de Mega Vacinação contra a covid-19

Prefeitura do Rio volta atrás em flexibilização de uso de máscaras em academias

A SES-RJ não se aprofundou em relação à quantas pessoas estavam hospitalizadas. De acordo com o painel da covid da secretaria, havia 411 pacientes em UTIs e 260 pacientes em enfermarias nesta quinta-feira, 17, mas havia dados desatualizados de alguns municípios do estado. Segundo o painel, a ocupação está em 28,4% em UTIs e 16,5% em enfermarias.


Pessoas hospitalizadas com covid-19. (Foto: Reprodução/ IStock)


Em relação aos idosos, Chieppe destacou a importância da aplicação da dose de reforço. “Até o momento, apenas 10,6% dos idosos com idade entre 60 e 64 anos receberam as doses de reforço no estado, conforme registros do Programa Nacional de Imunizações (PNI), e 31,9%, entre 65 e 69 anos [...] A pandemia ainda não acabou por isso, é importante também que a população continue mantenho as medidas de prevenção”, ressalta.

Foto Destaque: Pessoa internada em decorrência da covid-19. Reprodução/ IStock

Deixe um comentário