Bem Estar

Inteligência Artificial demonstra eficácia na detecção de nódulos cancerígenos, segundo estudo

Estudo demonstrou o avanço do uso da Inteligência Artificial na detecção de nódulos cancerígenos em exames de raios-x e tomografias, permitindo um tratamento mais precoce e eficaz.

3 min de leitura
26 Ago 2021 - 14h33 | Atulizado em 26 Ago 2021 - 14h33

Um estudo realizado pelo Portal Telemedicina em parceria com o São Camilo Oncologia (da Rede de Hospitais São Camilo de São Paulo e o Instituo Eldorado) demonstrou avanços na detecção de nódulos cancerígenos em exames de raios-x e tomografias com o uso de Inteligência Artificial.

Com a proposta de dar um suporte seguro e qualificado nos diagnósticos médicos além de torna-los mais ágeis, a pesquisa resultou em progressos na detecção precoce e acompanhamento de câncer no país, viabilizando um atendimento mais rápido para os pacientes.

A gerente do Núcleo de Pesquisa da Rede São Camilo SP, Juliana Mauri Andrade destaca que o estudo representa um importante avanço no uso das tecnologias em prol da saúde e bem estar da população:

A tendência, a partir deste recurso, é que sejam realizadas muitas descobertas relacionadas ao câncer durante exames de rotina ou para busca de outras lesões.”


Tomografia feita por Inteligência Artificial. (Foto: Voisin/NYT)


Segundo Elizabeth Rocha Fernandes, head de Produto da Portal Telemedicina, o projeto cumpriu o objetivo de isolar e remover as barreiras científicas na produtização em larga escala dos algoritmos de Inteligência Artificial:

“Ao final, obtivemos uma detecção de nódulos cancerígenos em exames de raio-x com performance muito acima do esperado. Além disso, o custo por exame é menor. Portanto, a abrangência de população atendida tende a ampliar.”

Para Nélio Resende, gerente de Desenvolvimento de Negócios do Instituto Eldorado, o projeto executado demonstra que o uso da tecnologia na medicina preventiva já é realidade.

 Algoritmos de Inteligência Artificial são utilizados para a detecção precoce de doenças e os ganhos são diversos, entre os quais o auxílio na assertividade e na velocidade do diagnóstico. Somado a isso, devido ao uso acessível de raio-x, a possibilidade de se disseminar a tecnologia se torna muito mais factível”.

https://lorena.r7.com/post/Pfizer-e-BioNTech-firmam-acordo-com-Eurofarma-para-producao-de-vacinas-contra-a-covid-19-no-Brasil 

https://lorena.r7.com/post/Startup-desenvolve-no-tomate-que-permite-tratamento-do-colesterol-ruim 

https://lorena.r7.com/post/Japao-suspende-163-milhao-de-doses-da-vacina-Moderna-apos-contaminacao 

Próximos passos

Para aprimorar o suporte no acompanhamento de pacientes oncológicos, a Portal Telemedicina prevê o uso da Inteligência Artificial na avaliação Recist (Response Evaluation in Solid Tumors), que consiste na análise de diversos exames do paciente assim que se inicia o tratamento, tanto como na comparação entre eles para avaliar se os nódulos estão sendo reduzidos ou não.

Esse processo, por vezes, é difícil e demorado, uma vez que alguns pacientes podem estar acompanhando há meses ou anos, sendo necessário revisar todo o histórico de imagens. Com o software da Portal Telemedicina, seria possível identificar lesões neoplásicas no primeiro estudo e fazer o acompanhamento com mensuração ou quantificação de forma automática nos demais exames”, afirma o Dr. Vinícius Castro Fiorot, médico radiologista que acompanhou todo o estudo.”

Juliana ressalta que os pacientes realizam exames para avaliar a eficácia do tratamento a cada três meses, em média e que hoje, há dificuldade de encontrar profissionais especializados neste tipo de análise. “Vemos a Inteligência Artificial como grande aliada ao proporcionar com assertividade o acesso à avaliação”, conclui.

Foto destaque: Médica observando resultado de uma tomografia. Reprodução/Treximo

Deixe um comentário