Fundadora do coral que cantou em casamento real defende Príncipe Charles quanto às acusações de racismo

Publicado 12 de Mar de 2021 às 15:23

Após as alegações de racismo na família real feitas por Meghan Markle, a fundadora do coral gospel, Karen Gibson, que se apresentou no casamento do Príncipe Harry com a duquesa, contrariou os relatos e defendeu Príncipe Charles. Segundo o TMZ, Gibson acha as alegações feitas difíceis de acreditar.

Neste domingo (7), Meghan e Príncipe Harry ganharam visibilidade no mundo todo ao concederem uma entrevista à apresentadora Oprah Winfrey para falar sobre antigas polêmicas e sua atual relação com a família real. Em meio às revelações, a atriz alegou que ela e seu filho, Archie, foram vítimas de racismo na instituição e que alguns integrantes da família teriam especulado sobre a cor da pele do bebê, durante sua gravidez.

Partido Trabalhista pede investigação da família real após caso de racismo envolvendo Meghan Markle

Rainha Elizabeth deve investigar a família real após acusações de Meghan Markle e príncipe Harry

Durante entrevista, Oprah Winfrey questiona Meghan Markle: ‘Você ficou em silêncio ou foi silenciada?'

Karen, no entanto, explicou que sua opinião se baseia na postura de Charles ao convidar, pessoalmente, o coral, The Kingdom Choir, para participar do casamento. De acordo com ela, o monarca, que havia sido sincero em seu convite, parou o que estava fazendo, durante a ocasião, para parabenizá-los pela apresentação. 


oprah winfrey entrevista

Meghan Markle e Príncipe Harry em entrevista a Opra Winfrey (Foto: Rpeordução/ CBS)


A fundadora ainda definiu a interação de Príncipe Charles com o coral como “graciosa”, explicando que, por esse motivo, está tendo dificuldades para acreditar que ele poderia ter feito tais alegações sobre o primogênito de Meghan e Harry. 

Assim como Karen, Príncipe William também fez sua declaração a respeito do caso. O primogênito de Charles, que foi abordado por repórteres ao visitar uma escola em Londres, afirmou: “Nós não somos nem de longe uma família racista”. Ele ainda disse que, até o momento, não havia conversado com Harry, mas que tem a intenção de fazê-lo. 

(Foto Destaque: The Kingdom Choir. Reprodução/ Instagram)

Deixe um comentário