Escabiose: como descobrir e tratar a sarna humana?

14/12/2021 | POR Allan Prudencio

Os mistérios envolvendo o surto de escabiose, conhecida popularmente como sarna humana, foram desvendados pela Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), veja como identificar a doença.

Escabiose: como descobrir e tratar a sarna humana?

O aumento da procura por atendimento médico devido a sintomas como coceiras e feridas de pele, foi um alerta para um surto de sarna humana, conhecida cientificamente como escabiose. O surto da doença foi observado nos últimos meses em Recife, capital de Pernambuco, mas chamou atenção de especialistas em todo o país. Segundo a Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), a escabiose ou sarna  é uma parasitose humana causada pelo ácaro Sarcoptes scabiei variedade hominis. O contágio se dá somente entre humanos, por contato direto com pessoas ou roupas e outros objetos contaminados. O contato deve ser prolongado para que ocorra a contaminação.


A mariposa Hylesia  (Foto: Reprodução/Insetologia)


Uma nota técnica foi divulgada pela instituição no início de dezembro e afirma que a  reprodução de mariposas do gênero Hylesia,  podem causar epidemias, tais eventos acontecem quando os insetos liberam cerdas corporais minúsculas, as quais penetram profundamente na pele humana e causam intensa dermatite. Os principais sintomas relatados foram: coceira, erupções de pele que se parecem com “bolinhas” vermelhas, inchaço e uma espécie de crosta nas principais dobras do corpo, como dedos dos pés, mãos e axilas.

Princípio ativo do Viagra pode ser utilizado na prevenção ao Alzheimer (r7.com)

Verão: conheça os sucos funcionais que estão em alta (r7.com)

Lentes de contato: mau uso pode causar graves lesões nos olhos (r7.com)


A investigação realizada pela equipe da Dra. Cláudia Ferraz e do Dr. Vidal Haddad Junior, a SBD , também, pode fazer a indicação do tratamento , com base nas comprovações realizadas. Segundo os especialistas, o tratamento é feito com foco na inflamação com corticoides tópicos e anti-histamínicos e, por vezes, dependendo da extensão das lesões, o uso de corticoides sistêmicos pode ser necessário.

A fim de evitar e reduzir o risco de contaminação, dermatologistas de todo país recomendam  que as pessoas devem evitar ambientes insalubres, onde é suposto que o ácaro possa estar, e garantir condições melhores de residência e moradia para a população de uma forma geral. Adotar hábitos de boa higienização das mãos e do corpo também é primordial para evitar a disseminação da sarna humana.

 

Foto Destaque: Braço de uma pessoa sintomática com a dermatite. Reprodução/Chuck Wagner/Shutterstock.

Deixe um comentário