Celebridades

Eduardo Costa é denunciado por crime de estelionato

O sertanejo teria comprado um imóvel e dado como parte do pagamento outro imóvel, mas não avisou as vítimas e nem os envolvidos que se tratava de um bem litigioso

3 min de leitura
29 Nov 2021 - 18h20 | Atualizado em 29 Nov 2021 - 18h20

O Ministério Público do Estado de Minas Gerais denunciou o cantor sertanejo Eduardo Costa por crime de estelionato. De acordo com a denúncia apresentada à justiça pela 12ª Promotoria de Belo Horizonte, na quinta-feira (25), Eduardo Costa teria feito um contrato de compra e venda com duas supostas vítimas, no dia 16 de julho de 2015, e apoderou-se delas um imóvel no valor de R$ 9 milhões de reais, no bairro Bandeirantes, em Belo Horizonte. 

 

Como parte do pagamento, Eduardo teria dado outro imóvel em Minas Gerais no valor de R$ 5 milhões e R$ 625 mil, localizado no município de Piumhi, mas teria omitido de forma dolosa o fato do bem ser litigioso, assim obtendo vantagem ilícita, acarretando prejuízo às vítimas.


Eduardo Costa denunciado por crime de estelionato. (Foto:Reprodução/Instagram)


O imóvel é objeto de uma ação de reintegração de posse desde 2012 e de uma ação civil pública desde fevereiro de 2013, proposta pelo Ministério Público Federal, em face da EC13 Produções Ltda, da qual Eduardo é sócio. O MP afirma que o cantor não avisou as vítimas e nem os profissionais que participaram das negociações sobre a existências dessas ações. 

 

“As vítimas e os profissionais que auxiliaram diretamente nas negociações foram mantidos em erro, mediante artifício e ardil, pelos denunciados, que omitiram tais informações. Tanto que não há qualquer menção de tais ações no contrato celebrado, constando, ao contrário, que os bens ofertados estariam livres e desimpedidos de quaisquer ônus”, diz um dos trechos da denúncia. 

 

https://lorena.r7.com/post/Gravida-Thaila-Ayala-exibe-nua-o-seu-barrigao-de-8-meses-em-banho-de-cachoeira

https://lorena.r7.com/post/Caio-Castro-desconvida-influencer-para-andar-de-carro

https://lorena.r7.com/post/Padre-Fabio-de-Melo-passa-por-uma-cirurgia-no-biceps


Além de Eduardo Costa, Gustavo Caetano da Silva, cunhado do cantor e sócio na empresa EC13, também foi denunciado por ter assinado o contrato como testemunha. Para a promotoria, ele tinha conhecimento das ações judiciais envolvendo o imovel e omitiu, silenciou de forma dolosa para a realização do contrato. 

 

A justiça afirma que Gustavo foi o primeiro a fazer o contato com as vítimas, e Eduardo teria aparecido após um dos compradores demonstrar interesse em fechar o negócio. "Pelo exposto, tendo Edson Vander Da Costa Batista e Gustavo Caetano Silva, de forma consciente e voluntária, perpetrado as condutas tipificadas no art. 171, caput e § 2o, II, do Código Penal, requer o Ministério Público sejam eles citados para acompanhar o devido processo legal, a fim de que, ouvidas vítimas e testemunhas a seguir arroladas  e cumpridas as demais formalidades legais, sejam, ao final, condenados nas penas que lhe couberem", finalizou Giseli Silveira Penteado, promotora. 

 

Foto destaque: Eduardo Costa. Reprodução/Instagram

Deixe um comentário