Notícias

Depois de 15 horas de julgamento, filhos de Flordelis são condenados

Depois de 15 horas, filhos de Flordelis são julgados por homicídio triplamente qualificado, após morte de pastor. Julgamento da mandante do crime ainda não tem data marcada.

3 min de leitura
24 Nov 2021 - 10h10 | Atulizado em 24 Nov 2021 - 10h10

Nesta quarta-feira (24), dois dos filhos da ex-deputada Flordelis dos Santos de Souza, foram condenados após 15 horas de julgamento. Os filhos foram condenados pelo envolvimento na morte do pastor Anderson do Carmo, em junho de 2019, marido da ex-parlamentar. 

O julgamento foi presidido pela juíza Nearis dos Santos Arce, da 3ª Vara Criminal de Niterói, no Fórum da cidade. A defesa de Flávio afirmou que vai recorrer. Já os advogados de Lucas disseram concordar com a pensa imposta ao cliente. 


 

Filhos de Flordelis no julgamento. (Foto: Reprodução/Nicolás Sartriano)


Flávio dos Santos Rodrigues foi acusado de ter disparado os tiros que mataram o pastor. Foi condenado a 33 anos e dois meses de prisão por homicídio triplamente qualificado, porte ilegal de arma, uso de documento ilegal e associação criminosa armada.  

Já Lucas Cézar dos Santos Souza, foi acusado de comprar a arma do crime. Ele foi condenado por homicídio triplamente qualificado. Foi condenado a sete anos e meio, mas sua pena foi reduzida por ter colaborado com as investigações.   

Wagner Andrade Pimenta, também filho da ex-parlamentar, disse em depoimento durante o julgamento que a mãe Flordelis foi a mandante do assassinato de seu marido.  

Segundo Wagner, a mãe estava mais preocupada em um evento da igreja que estaria para acontecer. Ele contou que Flordelis teria dito após a morte de Anderson, que “aqui não tem luto”, ao se referir a uma possível tristeza pela morte do então marido.  

Flordelis foi denunciada como mandante do crime e responde por homicídio triplamente qualificado, tentativa de homicídio, uso de documento falso e associação criminosa armada. O seu julgamento e de outros oito acusados do crime ainda não tem data marcada. Em 15 horas de julgamento, oito pessoas prestaram depoimento, e os réus foram interrogados. 

https://lorena.r7.com/colunista/Milena-Campos/post/13-pessoas-sao-levadas-ao-hospital-apos-desabamento-de-predio-na-Turquia

https://lorena.r7.com/post/Dados-apontam-que-pode-ocorrer-grande-aumento-na-mensalidade-escolar-privada

https://lorena.r7.com/post/Bolsonaro-sanciona-projeto-do-Auxilio-Gas-para-familias-de-baixa-renda


O pai adotivo do pastor, Jorge de Souza, foi um dos primeiros a chegar ao Fórum e acompanhou o julgamento até as 22h de terça. Segundo a defesa da família, ele não se sentiu bem e foi colocado em um carro para ir embora. 

 

Foto Destaque: Pastor Anderson do Carmo e Flordelis. Reprodução/IstoÉ

Deixe um comentário