Esportes

Cinco motivos para o desenvolvimento do Vasco na Série B

Quais são os motivos para o desenvolvimento do Vasco no Campeonato Brasileiro da Série B? O clube alcançou a primeira série de três vitórias seguidas.

3 min de leitura
06 Out 2021 - 23h35 | Atualizado em 06 Out 2021 - 23h35

No último final de semana, o Vasco alcançou a primeira série de três vitórias seguidas e conseguiu chegar a cinco partidas e invencibilidade. O clube carioca passou bons e maus momentos nesta Série B e enfim consegue sonhar com a arrancada para conquistar o acesso. O que pode explicar essa mudança? Vamos descobrir. 

 

O primeiro ponto é o novo treinador Fernando Diniz. O técnico estava desacreditado após a passagem pelo Santos, já que teve mais derrotas (12) do que vitórias (11). Na base da conversa e de treinamentos, Diniz rapidamente conseguiu melhorar o ambiente do Vasco. 

 

O segundo motivo foi a volta do meia Nenê. Desde a reestreia com a camisa vascaína, no empate por 1 a 1 com o CRB, o meia é o principal personagem na equipe do Vasco na tentativa de retorno à Série A do Campeonato Brasileiro. 


Técnico Fernando Diniz. Foto: Rafael Ribeiro/Vasco.


Com 40 anos de idade, Nenê foi contratado com muita desconfiança, já que vivia um momento muito ruim no Fluminense, mas tornou-se a peça principal no elenco cruzmaltino. Melhorou a bola parada, deu maior poder ofensivo à equipe com mais frequência nas chegadas à área e foi decisivo marcando dois gols e dando duas assistências. 

 

Outro motivo foi a construção de uma defesa mais segura, construída por Diniz, a equipe sofreu apenas três gols nos últimos cinco jogos, os números são superiores aos de Marcelo Cabo e Lisca no mesmo período de tempo de trabalho. A confirmação disso é o fato do time não ter saído perdendo em nenhum dos cinco jogos na era Diniz.

 

A zaga composta por dois canhotos, foi bastante criticada pelos torcedores “mais tradicionais”, vem funcionando muito bem com Leandro Castán e Ricardo Graça. Andrey e Bruno Gomes, volantes da equipe, e os pontas também estão sendo muito importantes na proteção dos zagueiros e laterais neste início de trabalho do treinador.

 

https://lorena.r7.com/post/Com-desfalques-Flamengo-se-prepara-para-encarar-o-RB-Bragantino

https://lorena.r7.com/post/Conselho-Fiscal-aponta-irregularidades-na-gestao-de-Campello-no-Vasco
https://lorena.r7.com/post/Jogador-que-agrediu-arbitro-e-preso-e-pode-responder-por-tentativa-de-homicidio

 

A base forte do Vasco é o quarto fator que ajudou o time neste crescimento, com Gabriel Pec e Riquelme já que conseguiram vencer a desconfiança que os acompanhavam, Andrey e Bruno Gomes também fizeram boas partidas. 

 

O quinto fator que ajudou muito o cruzmaltino foi o retorno da torcida aos estádios. No primeiro jogo com público, no empate por 1 a 1 com o Cruzeiro, apenas 309 pessoas compareceram em São Januário. Apesar do público muito reduzido, o reencontro entre torcedores e time já indicava uma recuperação. 

 

Já nos dois últimos jogos, os vascaínos fizeram lindas festas em São Januário, contra o Goiás com 3.189 presentes, e na recepção e despedida no aeroporto de Aracaju. 

 

 

Foto de Destaque: Nenê na partida contra o Confiança. Reprodução: Rafael Ribeiro/Vasco

Deixe um comentário