Celebridades

Carta de Biden em resposta a Bolsonaro é divulgada um dia após entrevista de Lula pedindo ajuda a Biden

É divulgado pela SECOM nesta manhã na quinta-feira (18) um resumo de uma carta escrita pelo presidente dos EUA Joe Biden em resposta a Jair Bolsonaro, após um dia da entrevista de Lula, onde pede ajuda a Biden com vacinas para a pandemia do Covid-19.

3 min de leitura
18 Mar 2021 - 14h51 | Atulizado em 18 Mar 2021 - 14h51

Na manhã desta quinta-feira (18) a SECOM (Secretaria de Comunicação) divulgou um resumo da carta enviada pelo presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, em resposta aos cumprimentos de Jair Bolsonaro (sem partido), quando Biden se tornou o novo presidente.

 

Segundo a SECOM, o documento foi enviado no dia 26 de fevereiro e nele Biden falou sobre a oportunidade dos países somarem esforços para combater a pandemia e preservar o meio ambiente. "Estreita colaboração com o governo brasileiro neste novo capítulo da relação bilateral", dizia na carta. “Biden salientou que seu governo está pronto para trabalhar em estreita colaboração com o Governo brasileiro neste novo capítulo da relação bilateral”, diz em nota da SECOM. 

 

No comunicado, Biden destacou que os países lutam pela independência, defendem a democracia e liberdade religiosa e repudiam a escravidão. O presidente dos EUA enfatizou que os países têm interesses em comum, em torná-los em lugares saudáveis, seguros e sustentáveis para as gerações futuras.


João Doria acusa Jair Bolsonaro de genocídio na pandemia COVID-19

 

Zilu Godói testa positivo para Covid-19

 

Fátima Bernardes se posiciona em seu programa sobre discurso de Jair Bolsonaro sobre a pandemia Covid-19


A carta foi divulgada um dia após a entrevista do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) em entrevista à CNN Internacional que ocorreu nesta quarta-feira (17).

Lula, solicitou a Biden 30 milhões de doses de vacina. Além de pedir o repasse, Lula propôs uma reunião do G-20 para discutir a distribuição de vacinas, pois o Brasil está na pior crise de Covid-19.

 

"Eu sei que os EUA têm estoque de vacinas e que não vão usar todas. Talvez essas doses de vacina possam ser doadas ao Brasil ou países mais pobres que não podem pagar por ela”, disse Lula. Completa o ex-presidente: "Uma sugestão que eu gostaria de fazer ao Biden é convocar uma reunião do G20. É urgente chamar os principais líderes mundiais e colocar na mesa um só assunto: vacina, vacina, vacina".

 

Durante a entrevista, Lula diz que está recorrendo a Biden por não acreditar no atual governo (Bolsonaro) e nem poderia pedir isso ao ex-presidente dos EUA Trump e ressalta que Biden é “um sopro de democracia no mundo”.


Ex- presidente do Brasil Lula e presidente do EUA Joe Biden - (Foto: reprodução/Site Carta Capital/Ricardo Stuckert e AFP)


O ex-presidente confirma que pretende se candidatar para presidente em 2022, se seus aliados levarem em consideração sua candidatura, se for permitido e se a sua saúde estiver boa. Mas ressalta que o foco dele agora não são as eleições e que sua prioridade é salvar vidas. "Mas eu não quero falar disso. Minha prioridade máxima agora é salvar esse país", disse Luiz Inácio.

 

 

 

Foto destaque: Jair Bolsonaro - (Reprodução/Sérgio Lima/Site Poder360)

Deixe um comentário