Esportes

Brasil vence a Rússia e avança para semifinal das Olimpíadas de Tóquio

Brasil vence Rússia por 3 a 1, no vôlei feminino, e avança para semifinal das Olimpíadas de Tóquio 2020. Adversária das brasileiras será Coreia do Sul.

3 min de leitura
05 Ago 2021 - 11h40 | Atulizado em 05 Ago 2021 - 11h40

Pelas quartas de final do vôlei feminino das Olimpíadas de Tóquio 2020, O Brasil enfrentou a Rússia e venceu por 3 sets a 1, digno de uma das maiores rivalidades do vôlei, com parciais de 23/25, 25/21, 25/19 e 25/22. As lembranças traumáticas em confronto com as russas, como a eliminação na semifinal nos Jogos Olímpicos de Atenas-2004, eliminações em Mundiais, mas além do troco nas mesmas quartas de final das Olimpíadas de Londres-2012, voltaram a eliminar as russas. A seleção brasileira se mantém invicta na competição e avança para semifinal. A adversária da próxima fase será a Coreia do Sul, que eliminou a seleção turca.


Brasil encara russas nas Olimpíadas - Julio César Guimarães/COB

Brasil encara russas nas Olimpíadas - Julio César Guimarães/COB


O início do Brasil no jogo na Arena Ariake foi preocupante, dando parecer que teríamos um final não muito feliz. A seleção começou com Roberta como titular, porém logo sentiu o volume ofensivo da Rússia, que vale lembrar que nesses Jogos Olímpicos estão atuando como Comitê Olímpico Russo (ROC). Nome diferente, mas adversária era nossa antiga conhecida. Já no início as russas abriram 4 pontos de vantagem e após tempo técnico de José Roberto Guimarães, o Brasil foi de pouco a pouco entrando no ritmo da partida. Mas não foi suficiente para passar à frente do placar em nenhum momento do set, que terminou 25 a 23 para as adversárias.

https://lorena.r7.com/post/Brasil-ganha-do-Mexico-nos-penaltis-e-vai-para-final-das-Olimpiadas-de-Toquio-2020

https://lorena.r7.com/post/Volei-masculino-Brasil-vence-Japao-por-3-a-0-e-avanca-para-semifinal

https://lorena.r7.com/post/Atletismo-Thiago-Braz-conquista-o-bronze-apos-cinco-anos-fora-da-elite-da-modalidade

A seleção brasileira iniciou uma reação no início do segundo set, tendo ficado na frente do placar pela primeira vez no jogo (3x2). As russas voltaram para o jogo e retomaram a liderança, abrindo ainda grande vantagem de cinco pontos. O placar chegou a ficar 15 a 10 e o técnico Zé Roberto já havia pedido seu tempo, mas precisava mexer no time. Primeira mexida, ele colocou a levantadora Macris no jogo. Após, na segunda mexida, o comandante botou Rosamaria no jogo, que entrou como oposta no lugar de Tandara. E como funcionou. O Brasil tirou a diferença empatando o jogo em 16 a 16 e a virada veio depois com 18 a 17 e daí em diante, o set foi disputado ponto a ponto.


A jogadora de vôlei Rosamaria comemora vitória do Brasil contra o Comitê Olímpico Russo nas quartas de final dos Jogos de Tóquio - Valentyn Ogirenko Rosamaria comemorando vitória do Brasil contra o Comitê Olímpico Russo nas quartas de final dos Jogos de Tóquio - Valentyn Ogirenko

 


O técnico da seleção russa, o italiano Sergio Busato, quis relembrar os tempos controversos da rivalidade entre as seleções. Tentando reverter o momento ruim de suas jogadoras e para tirar o foco das brasileiras, o treinador foi intenso em uma reclamação com o treinador Zé Roberto e, em tempo técnico, incentivou as russas a provocarem as atletas brasileiras. Não adiantou, pois o Brasil manteve a calma e ainda deu um respiro no final do set, fechando o mesmo por 25 a 21. Ficando assim, 1 a 1 em set.

 

O Brasil voltou com a mesma equipe e embalada com a vitória do set passada, abriu 7 a 4 com o ace no saque da central Carol Gattaz e manteve a vantagem em três pontos até a metade do terceiro set. A Rússia se recuperou, voltou para o jogo e até encostou no placar, deixando 15 a 14. Mas o bloqueio brasileiro cresceu, com destaque para Carol. Veio dela o ponto que sacramentou a virada do Brasil em cima da Rússia. No seu nono ponto na partida, fez o ponto que fechou o set em 25 a 19. O Brasil abriu 2 a 1 em set.

 

No set seguinte, a história se repetia. Os ataques potentes dos dois lados, mas as defesas e os bloqueios se destacaram, deixando um jogo pra lá de eletrizante. O Brasil começou melhor e as russas tiveram que correr atrás, deixando tudo igual em 15 a 15 até que virassem o set em ponto de Fedorovtseva. Zé Roberto pediu tempo técnico quando a Rússia colocou dois pontos à frente (17 a 15). Na volta do tempo, a ponta Gabi veio para o jogo mostrando o por que a colocam como uma das jogadoras mais completas da modalidade. 

 

Com a confiança de volta, as brasileiras voltaram a tomar a frente do placar (20 a 19) e ampliaram após bloqueio de Rosamaria, que comemorou muito o ponto. Com a atmosfera de tensão, o Brasil fechou o quarto set por 25 a 22, cravando sua vaga para as semifinais após uma virada incrível.

 

O Brasil volta a quadra para disputar a semifinal das Olimpíadas de Tóquio 2020 na sexta-feira (6), às 9h (horário de Brasília), contra a seleção da Coreia do Sul.

 

(Foto destaque: Brasil vence a Rússia e avança para semifinal das Olimpíadas de Tóquio - Fernando Bizerra/EFE)

Deixe um comentário