Money

Black Friday: Brasileiros acham que os preços estão mais caros segundo levantamento de pesquisa

A pesquisa realizada pela EXAME/IDEIA aponta que apesar da estimativa de crescimento por parte dos consumidores em relação a do ano passado, muitos acreditam que os preços estão mais altos nesta Black Friday, a culpa seria da inflação.

3 min de leitura
24 Nov 2021 - 16h46 | Atulizado em 24 Nov 2021 - 16h46

Segundo o levantamento da Associação Brasileira do Comércio Eletrônico, as vendas online deverá ter um aumento de 6,4 bilhões de reais em um período de 24 horas nesta sexta-feira, dia da Black Friday. O que seria um crescimento de 25% comparado a do ano passado, que teve uma queda nas vendas por conta da pandemia de covid-19. Entretanto, mesmo com um rendimento alto, para 86% dos brasileiros, os preços de produtos já ofertados estão altos comparando com o ano passado e a inflação seria o principal motivo. 

Os dados recentes apresentados pela pesquisa EXAME/IDEIA, mostram que o brasileiro acredita que a inflação pode estar causando o aumento dos preços no comércio. A pesquisa foi realizada entre os dias 18 e 22 de novembro e 1.277 pessoas foram ouvidas. Na entrevista, a pergunta realizada era: Você acredita que a inflação aumentou os preços de ítens que você gostaria de adquirir na Black Friday em 2021? 86% dos entrevistados disseram que SIM. 4% disseram que NÃO. 10% Não souberam responder. A margem de erro é de três pontos, tanto para mais quanto para menos. 


Foto promocional de Black Friday em Loja. (Reprodução: Elo7)


A pesquisa também mostrou que a inflação é a responsável por impedir que a população mais pobre tenha a oportunidade de comprar produtos oferecidos na Black Friday. Entre os ouvidos na pesquisa, 66% entre q classe A e B devem comprar algum item durante o dia de promoções. Mas entre os que estão na classe C e D, este número chega a 26%. Em uma estimativa geral, 56% dos entrevistados pensam em realizar alguma compra. 

https://lorena.r7.com/post/Apple-e-Amazon-sao-multadas-por-limitarem-acesso-de-revendedores-na-Italia

https://lorena.r7.com/post/Barsi-explica-por-que-investidores-nao-devem-se-preocupar-com-a-queda-da-bolsa

https://lorena.r7.com/post/Corretora-dos-gemeos-Winklevoss-e-avaliada-em-71-bilhoes-apos-investimento-de-400-milhoes-de-dolares


O fundador da IDEIA, Maurício Moura, disse em entrevista ao site EXAME que a sondagem traz uma correlação entre a inflação e o desejo de consumir. “Essa pesquisa traz um elemento importante: as pessoas já estão refletindo na Black Friday a percepção de inflação. Isso se mostra tanto naqueles que querem aproveitar ofertas como nos que vão antecipar compras. Em ambos casos, há a expectativa de que os preços vão aumentar”, afirmou ao site. 

Já em relação ao aproveitamento do dia dedicado a descontos, 75% disseram que usarão a Black Friday para adiantar as compras de natal. A pesquisa também revelou o descontentamento do brasileiro em relação outras áreas de consumo, para 60% os alimentos foram os itens que mais subiu em 2021, seguido dos eletrodomésticos 29% e aparelhos celulares 24%.

 

Foto destaque: Fachada de loja pronta para a Black Friday (Reprodução:Willian Moreira/Futura Press/Estadão Conteúdo)

Deixe um comentário