Moda

À La Garçonne e Ronaldo Fraga são destaques na SPFW

A São Paulo Fashion Week está só começando, mas dois grandes nomes da moda já estão entre os destaques do evento. O primeiro, À La Garçonne, se inspirou no gênero do terror, já o segundo, Ronaldo Fraga, optou por homenagear a tradição têxtil

3 min de leitura
18 Nov 2021 - 16h40 | Atulizado em 18 Nov 2021 - 16h40

No segundo dia da São Paulo Fashion Week, grandes nomes da moda apresentaram suas coleções e, entre os destaques, estiveram À La Garçonne e Ronaldo Fraga. Enquanto a dupla Alexandre Herchcovitch e Fábio Souza se aventuraram no universo do terror, a marca homônima do estilista Ronaldo Fraga homenageou à tradição têxtil. 

Alinne Moraes radicaliza visual para desfilar na SPFW

Tendências: O verão 22 vai bombar e aqui estão a lista de biquínis, maiôs e acessórios que serão os destaques da temporada

Matthieu Blazy é o novo diretor criativo da Bottega Veneta

 Para a nova coleção da À La Garçonne, o estilista Alexandre Herchcovitch e o diretor-criativo Fábio Souza, se inspiraram no gênero do terror, optando por fazer do filme “O Exorcista”, de 1973, seu ponto de partida. No desfile, surgiram moletons e camisetas, que estampavam o ano em que a produção foi lançada e o inesquecível rosto possuído de Regan Teresa MacNeil, protagonista do filme que foi interpretada por Linda Blair. As peças foram usadas junto com saias que carregavam elementos-chaves da À La Garçonne, como patchwork de flores, cordas e quadriculados. Referências ao trabalho de Alfred Hitchcock também marcaram presença nos florais e silhuetas. 


À La Garçonne apresenta coleção na SPFW (Foto: Reprodução/À La Garçonne)


 Em nota, Alexandre Herchcovitch falou a respeito do toque retrô da coleção. “Um pouco de inspiração nas formas dos anos 1970 e nos figurinos de filmes de terror que estamos trabalhando como estamparia”, resumiu o estilista. 


Moletom com estampa do padre de “O Exorcista” (Foto: Reprodução/À La Garçonne)


 A marca, que tem o conceito “upcycling” desde o seu nascimento, desenvolveu looks com peças francesas de “workwear” dos anos de 1920 e desfilou ainda vestidos feitos de patchwork.  Vale lembrar, que a sustentabilidade prezada pela À La Garçonne está presente até mesmo em seu método de estamparia, que não faz uso de água. 


Vestido da coleção de Ronaldo Fraga (Foto: Reprodução/Ronaldo Fraga)


 Na 52ª edição do São Paulo Fashion Week, Ronaldo Fraga apresentou uma coleção que homenageou a cultura têxtil da cidade de Brusque, em Santa Catarina. A marca fez uma parceria com a RenauxView Indústria Têxtil e, em um curta batizado como “Entre Trama & Beijos”, desfilou looks feitos com trama jacquard. Já os vestidos, chapéus e sapatos exibidos, foram frutos de uma parceria com a marca Vanilla Eyewear.


Desfile Ronaldo Fraga (Foto: Reprodução/Ronaldo Fraga)


“Reforço o papel da roupa e tecidos como manto de sustentação na construção de personagens diários e como molduras na parede da memória de cada um. A cultura de um lugar se manifesta na forma como as pessoas moram, comem, festejam e, principalmente, no que elas vestem. E a soma de tudo isso se chama vida”, declarou Ronaldo Fraga.



Foto destaque: Desfile da marca À La Garçonne. Reprodução/À La Garçonne

Deixe um comentário