Vitamina D e Zinco no combate contra covid-19

Beatriz Ferrão - Publicado 19 de Nov de 2020 às 21:11
0 Comentarios

A pandemia da covid-19, doença causada pelo novo coronavírus, representa um importante desafio no Brasil e no mundo, com elas, diferentes tipos de informações são divulgados sobre o uso de vitaminas e minerais para prevenir ou curar o coronavírus. A covid-19 é transmitida entre humanos sobretudo por meio do contato direto ou por gotículas dispersas pela tosse ou espirro de uma pessoa com a infecção, a contaminação também pode ocorrer através do contato com superfícies contaminadas e o sucessivo toque nos olhos, boca ou nariz.

Leia mais: OPAS, entenda o que é e o seu papel no combate ao coronavírus

Segundo Organização Pan-Americana de Saúde (OPAS), até o dia 16 de novembro de 2020, no mundo foram confirmados 54.301.156 casos de Covid-19 e 1.316.994 mortes. Com a pandemia, informações de diferentes tipos têm sido amplamente divulgadas em redes sociais e veículos de comunicação de massa. Em sua maioria por pessoas leigas e sem nenhum embasamento científico, supostamente com o propósito de orientar a população sobre o consumo de alimentos e uso de suplementos para ajudar na prevenção da doença, ou para minimizar os efeitos do coronavírus no organismo.

Entretanto, ainda não existe vacina e nem terapêutica específica conclusiva aprovada para a doença, mas cabe ressaltar que estudos clínicos estão em andamento em diferentes países para investigar a atuação de medicamentos já existentes e identificar possíveis alvos terapêuticos. Dentre essas pesquisas estão, as vitaminas e minerais, onde possuem um papel fisiológico dos micronutrientes zincos e vitamina D. Além, do possível benefício do uso de suplementação para a melhora da imunidade na prevenção e tratamento da covid-19 após análise de evidências disponíveis até a presente data.


Veja na imagem acima os 5 tipos de vitaminas existentes (Foto:Reprodução/Pinterest)


Entre as vitaminas e minerais, destacam-se os micronutrientes o zinco, oligoelemento essencial determinante para manutenção da função imune inata e adaptativa, e a vitamina D, que também pode contribuir com o sistema imune embora sua função primordial conhecida seja no tecido ósseo. O zinco atua no controle das vias de sinalização celular da imunidade inata e adaptativa. Quanto à vitamina D, sua deficiência apresenta relação com uma maior vulnerabilidade a infecções em consequência de prejuízos na imunidade inata e na resposta imune celular específica do antígeno.

Portanto, embora esses suplementos sejam geralmente seguros, nada é isento de riscos. A melhor maneira de evitar a infecção ainda é seguir o conselho de epidemiologistas e especialistas em saúde pública: “Lave as mãos, use máscara e fique a dois metros de distância das demais pessoas”. Destacamos também a importância da apuração e checagem de qualquer informação que esteja disponível em suas redes sociais sobre imunidade ou medicamento contra a covid-19. Não deixe que uma suposição prejudique sua saúde, perca um tempo para apurar a informação, mas salve sua vida do achismo que possa prejudicar e agravar ainda mais a doença.

 

(Foto destaque: Vitamina D e Zinco no combate contra covid-19. Reprodução/Vhita)

Deixe um comentário