Money

Uber revela que vai oferecer plano de aposentadoria para motoristas no Reino Unido

Meses após ter sido obrigada a reconhecer os motoristas como trabalhadores, a Uber anunciou que planeja lançar um plano de aposentadoria no Reino Unido para os mais de 70 mil colaboradores de sua plataforma.

3 min de leitura
27 Set 2021 - 15h34 | Atulizado em 27 Set 2021 - 15h34

A Uber divulgou na última sexta-feira (24) que pretende criar planos de aposentadoria para seus motoristas no Reino Unido.  O anúncio vem alguns meses depois da empresa ter sido obrigada judicialmente a reconhecer seus colaboradores formalmente e conceder direitos trabalhistas a todos eles. 

 


Uber anuncia o lançamento de planos de aposentadoria para os motoristas (Foto: Freestocks.org/Pexels)


 

Atualmente, o número de motoristas categorizados como trabalhadores no país é de pouco mais de 70 mil. Dentre os direitos concedidos, estão as férias remuneradas e um salário mínimo pré-definido para o setor. 

 

Segundo o que foi informado, a contribuição dada pela empresa norte-americana para o plano de pensão corresponderá a 3% da renda dos motoristas. Os motoristas também poderão, se assim desejarem, contribuir com um mínimo de 5% de sua renda obtida durante as corridas. 

 

De acordo com informações da Reuters, a GMB, entidade britânica que representa os motoristas da Uber no país, junto com a própria Uber, ainda defendem que outros aplicativos de transportes como Ola, Bolt e Addison Lee também devem oferecer aos seus colaboradores os mesmos direitos. 

 

Diretor Cary Fukanaga de '007 - Sem Tempo Para Morrer' fala sobre cena polêmica de estupro de '007 Contra a Chantagem Atômica’

 

Klebber Toledo e Camila Queiroz curtem final de semana na natureza

 

Rita Lee recebe exposição em homenagem a seus 50 anos de carreira no Museu de Imagem e Som

 

O regulador responsável pelos planos de pensão do Reino Unido declarou, por meio de um porta-voz, que a Uber deu “grandes passos” e tem se saído muito bem. Além disso, afirmou que outras empresas similares, as quais participam da chamada “gig economy”, deveriam seguir o exemplo dado pela companhia e colocar seus funcionários em planos de aposentadoria. 

 

“A [tendência é que a] gig economy vai crescer mais, à medida que o Reino Unido deixa a pandemia e as empresas se recuperam, e é correto que todos os trabalhadores que contribuam com essa economia recebam as pensões a que têm direito”, disse o porta-voz do regulador.

 

Vale ressaltar que o regulador ainda afirmou que todas as empresas que não começarem a disponibilizar planos de aposentadoria e demais direitos trabalhistas aos seus funcionários de maneira imediata e voluntária passaram a receber maiores fiscalizações. 

(Foto destaque: Stroganova/Pixabay)

Deixe um comentário