Notícias

Sikêra Jr perde patrocínios e MPF apresenta ação contra a Rede TV!, por homofobia

O apresentador Sikêra Jr, juntamente com sua emissora, Rede TV!, perderam diversos patrocínios e receberam, da MPF, uma ação pública, por terem disseminado homofobia. A cantora Ludmilla comentou sobre o caso em seu twitter e defendeu seus princípios

3 min de leitura
29 Jun 2021 - 13h06 | Atulizado em 29 Jun 2021 - 13h06

O apresentador do programa “Alerta Nacional”, Sikêra Júnior, da Rede TV!, fez um discurso homofóbico durante o seu programa, que foi ao ar na sexta-feira (25). Além do programa perder diversos patrocínios, nesta segunda-feira (28), o Ministério Público Federal (MPF) apresentou uma ação civil pública contra o apresentador e, também, contra a emissora.

De acordo com a ação pública, o apresentador, além de associar a homossexualidade com práticas de crime associados à pedofilia e uso de drogas, eleestimula a violência contra este grupo (homossexuais), caracterizando discurso de ódio e menosprezo pelo ordenamento jurídico e pelas instituições democráticas.”


Jornalista da GloboNews enfrenta ministro das Comunicações ao vivo

Gabriel Medina diz está sendo injustiçado após decisão do COB

Ana Hikari tem orientação sexual invisibilizada por conta de seu atual relacionamento com um homem cis


O MPF e o grupo Nuances pedem à emissora e ao apresentador que seja pago R$ 10 milhões a título de indenização por danos morais coletivos. É solicitado, também, a exclusão do programa exibido nesta sexta-feira (25), em que o discurso foi citado, de sites oficiais e das redes sociais. Além disso, a ação requer a publicação de uma retratação da emissora, ao vivo, durante a exibição do Alerta Nacional. Tal medida busca reparar “a injusta lesão sofrida por uma coletividade (LGBTQ+) em observância à igualdade”.


Sikera Jr

Sikêra Jr, Alerta Nacional. (Reprodução/Rede TV!)


O discurso carregado de ódio e comentários homofóbicos do apresentador, se deu por conta da nova propaganda da rede de fast food “Burger King”, celebrando o mês da visibilidade LGBTQI+, onde crianças são entrevistadas e questionadas sobre o relacionamento homoafetivo, e explicam que é normal, algumas até alegam que possuem pais gays.

Revoltado, Sikêra Júnior começa: “Vocês são nojentos. A gente está calado, engolindo essa raça desgraçada, mas vai chegar um momento que vamos ter que fazer um barulho maior. Deixa a criança crescer, brincar, descobrir por ela mesma. O comercial é podre, nojento. Isso não é conversa pra criança.”

“A criançada está sendo usada. Um povo lacrador que não convence mais os adultos e agora vão usar as crianças. É uma lição de comunismo: vamos atacar a base, a base familiar, é isso que eles querem. Nós não vamos deixar”, continuou o apresentador.

Além da ação e da indenização, a perda de patrocínios foi inevitável: a construtora MRV anunciou que não investirá mais no programa da Rede TV!. “A MRV acredita na diversidade e não compactua com qualquer forma de preconceito. O programa Alerta Amazônia/Nacional já não faz mais parte dos nossos planos de mídia”, disse a empresa em nota.

Além da MRV, a empresa de telefonia Móvel, Tim, e a HapVida, de plano de saúde, encerraram o investimento em ações de merchandising no programa.


Tweet Lud

Ludmilla em seu Twitter, contrariando Sikêra e defendendo os direitos LGBTQI+. (Reprodução/Twitter)


A cantora Ludmilla, casada assumidamente com sua dançarina, Bruna Gonçalves, comentou sobre o ocorrido em seu Twitter, defendendo os direitos LGBTQI+.

 

(Foto destaque: Sikêra Jr perde patrocínios e MPF apresenta ação contra a Rede TV!, por homofobia. Reprodução/Rede TV!)

Deixe um comentário