Money

Principais bilionários brasileiros tiveram perdas no segundo semestre de 2021

Entre eles a dona do Magazine Luiza, Luiza Trajano perdeu aproximadamente 70% do seu patrimônio líquido, as ações do Magalu (MGLU3) tiveram queda de 69% no segundo semestre de 2021

3 min de leitura
31 Dez 2021 - 17h51 | Atualizado em 31 Dez 2021 - 17h51

Luiza Trajano, dona do Magazine Luiza, vivenciou no segundo semestre de 2021 uma grande redução na sua fortuna, cerca de 70% do seu patrimônio líquido. As perdas ocorreram também para o herdeiro, Franco Bittar Garcia que é neto da empresária. O patrimônio de Luiza foi de US$ 5,3 bilhões para US$ 1,4 bilhões, já o de Franco caiu de US$ 3,5 bilhões para menos de US$ 1 bilhão. Contudo houve também bons momentos para o Magalu, entre eles a aquisição da plataforma de ecommerce Kabum, que possibilitou um aumento no patrimônio da família Trajano de US$ 1,2 bilhão.

Para o fundador da rede Hapvida, Candido Pinheiro Koren de Lima, o segundo semestre também foi de perdas, apesar da rede ter sido um dos destaques do setor de saúde neste ano, as ações (HAPV3) caíram 26% e a fortuna de Candido passou de US$ 4,3 bilhões para US$ 2,8 bilhões.


Hospital da Rede Hapvida. (Foto:Reprodução/Setor Saúde)


Em termos categóricos quem obteve maior perda no seu patrimônio líquido foi o empresário e cofundador da Ambev, Jorge Paulo Lemann. Sua fortuna passou de US$ 20,6 bilhões para US$ 15,6 bilhões, uma perda de US$ 5 bilhões. Os outros dois fundadores Marcel Herrmann Telles e Carlos Alberto Sicupira, tiveram impactos menores, uma diminuição de US$ 2,5 e US$ 2,3 bilhões respectivamente.

 

https://lorena.r7.com/post/CEO-da-NovaDAX-pontua-nove-predisposicoes-para-o-mercado-de-criptoativos-no-proximo-ano

https://lorena.r7.com/post/Netflix-Brasil-e-uma-das-contas-mais-engajadas-do-Instagram-em-2021

https://lorena.r7.com/post/Quais-os-10-maiores-aportes-em-startups-de-2021


Para alguns desses brasileiros mais ricos o último semestre de 2021 trouxe aumentos para suas fortunas. Entre eles estão os proprietários da JBS, Joesley e Wesley Batista que viram sus patrimônios subirem de US$ 3,4 para US$ 3,9 bilhões. Para A JBS a pandemia do coronavírus não trouxe grandes impactos negativos, visto que a demanda mundial de carne se manteve estável, as ações da JBS tiveram alta de 34% nos últimos meses. Outro brasileiro que conseguiu fechar o semestre com ganhos foi Miguel Krigsner que é dono do Grupo Boticário, a empresa foi de US$ 2,5 para US$ 2,9 bilhões no segundo semestre de 2021.

 

Foto destaque: Luiza Trajano. Reprodução/G1.

Deixe um comentário