Notícias

‘Pessoas estão brigando por água e comida’ diz voluntário em cidade afetada pelas chuvas na Bahia

Dezenas de voluntários vem ajudando no desastre ocorrido pelas chuvas na Bahia; doações podem ser feitas por todo o Brasil para auxiliar o estado nesse momento.

3 min de leitura
29 Dez 2021 - 16h33 | Atualizado em 29 Dez 2021 - 16h33

As chuvas intensas no estado da Bahia, além das 21 mortes registradas até ontem (28), deixaram diversos feridos, desabrigados e destruição por onde passou. Até o momento, 136 cidades estão em situação de emergência.

O que vem ajudando a população a resistir nesse momento difícil, são as mobilizações feitas por policiais, bombeiros e voluntários. Dezenas de pessoas de cidades vizinhas estão se deslocando até os locais afetados para auxiliar nesse momento. De acordo com César Rotondano, um dos voluntários, que se deslocou da cidade de Santa Inês, em entrevista ao G1, a situação é crítica em Ubaíra, no Vale do Jiquiriçá.

https://lorena.r7.com/post/Sobe-para-21-o-numero-de-mortos-pela-chuva-na-Bahia

https://lorena.r7.com/post/Ambev-vai-construir-uma-nova-fabrica-e-a-previsao-para-termino-e-para-2025

https://lorena.r7.com/post/Mais-de-140-milhoes-de-pessoas-estao-totalmente-imunizadas-no-Brasil


"Não imaginávamos o tamanho do caos que está na cidade. Vimos de tudo que vocês imaginarem. Um pessoal brigando por conta de água. Uma coisa triste. Era algo impressionante, e parecia coisa de filme. As pessoas brigando por água e comida. Não dá pra ter noção, é um apocalipse. Uma tristeza”.

Cesar ainda pontuou a dificuldade de ajudar por conta da destruição das chuvas: “A locomoção está muito difícil, com lama até o joelho. Estão sem sinal de celular, de internet, e com energia (elétrica) muito instável".


Bombeiros e policiais militares resgatando pacientes do Hospital Costa do Cacau para Ilhéus  (Foto: Divulgação/Camila Souza/GOVBA)


Com o avanço das chuvas, prédios públicos, casas, hospitais, escolas e praticamente tudo foi afetado. Dessa forma, houve também uma destruição dos estoques de medicamentos, insumos, comida e água mineral. Por conta disso, o estado necessita de doações desses materiais, além de voluntários, para lidar na linha de frente contra as consequências do desastre.

Segundo o governador do estado, Rui Costa (PT), "em alguns locais, 100% de todo o medicamento e de todas as vacinas foram perdidas, porque algumas secretarias municipais de saúde e os depósitos de medicamentos ficaram embaixo d'água".

Campanhas em todo o país estão sendo realizadas para recolher doações e ajudar as famílias que foram afetadas pela tragédia. O Corpo de Bombeiros Militar da Bahia (CBMBA) está recebendo doações nos quartéis espalhados pelo estado e a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) divulgou uma lista de instituições que estão recebendo doações e transferências via Pix. Clique aqui para conferir.

Foto Destaque: Resgate na cidade de Itabuna, na Bahia. Créditos: Divulgação/Reuters

Deixe um comentário