Reality

No Limite: Arcrebiano e Íris Stefanelli avaliam Prova da Comida

Arcrebiano e Íris Stefanelli falaram sobre os pratos exóticos que serão servidos durante a Prova da Comida. Inseto e olho de cabra fazem parte das iguarias de No Limite.

3 min de leitura
07 Jul 2021 - 16h15 | Atualizado em 07 Jul 2021 - 16h15

Arcrebiano e Íris Stefanelli falaram sobre as iguarias oferecidas na Prova da Comida. Durante o Aquecimento No Limite desta terça-feira (7), Ana Clara perguntou ao capixaba e à paulista se eles gostariam de ter participado do desafio que irá servir inseto, olho de cabra e outras iguarias aos sete participantes do programa.

Arcrebiano garantiu que gostaria de ter feito parte da disputa, já que sentia muita fome devido à escassez de alimentos. Em contrapartida, Íris afirmou que iria sair da disputa, mas depois explicou que não desistira do jogo por conta do menu exótico: "Eu ia mentalizar e iria comer", garantiu. Bem humorado, Arcrebiano relembrou a vez em que precisaram comer cactos para saciar a fome e Íris comparou o sabor da planta a pepino com sal.


Final de No Limite será dia 20 de julho e o campeão levará para casa R$ 500 mil. (Reprodução/Twitter)


Essa não é a primeira vez que os participantes de No Limite precisam comer pratos diferentes. Nas primeiras edições do reality foram servidos cérebro de bode, fígado cru, minhocas vivas e ovo fecundado aos jogadores. Apesar de soar estranho, cérebro de bode é uma iguaria servida em algumas regiões do Brasil. Entretanto, essas comidas diferenciadas não causam danos à saúde, a menos que a pessoa seja alérgica.

Como explicam alguns nutricionistas, apenas alimentos contaminados podem causar mal-estar. Geralmente reações como náuseas, vômitos e diarreia são respostas psicológicas ao nervosismo e ao estresse do jogo.


No Limite: Calango e Carcará se unem e formam tribo Jandaia

Kaysar revela que está conhecendo melhor Gleici: ‘Tudo pode acontecer’

No Limite: Carol Peixinho ganha imunidade e escapa da eliminação junto com Zulu e Viegas


Assim como Arcrebiano, a vencedora da primeira temporada de No Limite aponta que talvez a fome tenha sido responsável pelo amor que sentiu ao comer cérebro de bode. Elaine Melo também explica que o sabor do olho de cabra não é ruim e garante que o psicológico fala mais alto durante a prova do que o próprio gosto das comidas.

 

(Foto destaque: No Limite: Arcrebiano e Íris Stefanelli avaliam Prova da Comida. Reprodução/Gshow)

Deixe um comentário