Money

Mercado Livre adquire plataforma de entregas Kangu 

De acordo com o anúncio, o Mercado Livre realiza entregas para mais de 2 mil cidades brasileiras em até 24 horas. Com a nova aquisição, o intuito é tornar esse número ainda maior.

3 min de leitura
25 Ago 2021 - 17h42 | Atulizado em 25 Ago 2021 - 17h42

Na noite de terça-feira (24), o Mercado Livre comunicou a compra de 100% da empresa Kangu, plataforma de entrega de encomendas com a qual já mantinha relações comerciais. O principal objetivo dessa transação é ampliar a área de atuação logística na América Latina compreendida pelo marketplace atualmente, uma vez que a demanda pelo comércio eletrônico tem crescido.


Mercado Livre compra, por valor não revelado, a operadora de logística Kangu 

(Foto: Reprodução/@Mercadolivre)


Segundo a companhia, essa aquisição, a qual não teve seu valor revelado, vai ao encontro da estratégia adotada pela plataforma, que visa investir cada vez mais em logística a fim de assegurar que seus milhares de clientes sejam atendidos de maneira rápida e eficiente. Para tal, a Kangu irá integrar ao Mercado Livre uma estrutura que contempla cerca de 5 mil pontos de coleta e entrega, estes utilizados por mais de 40 mil vendedores espalhados no Brasil, México e Colômbia.

Desde o ano passado, a plataforma de entregas já apostava no sucesso de sua parceria com a varejista, cujo número de vendas aumentou bastante, principalmente, por influência do isolamento social provocado pela pandemia do Covid-19. A startup faz uso de pequenos lojistas de bairro como pontos de entrega e coleta de pacotes, expandindo assim sua malha logística sem que seja necessária a atuação de terceiros no processo.

 

Mercado de luxo projeta alta de até 50% 

 

Magalu lança maquininhas, conta e crédito para seus parceiros

 

Melissa lança 'chinelos-nuvem' derivados de materiais sustentáveis

 

Conforme o que foi divulgado, cerca de 2,1 mil cidades brasileiras são atendidas em até 24 horas pelo Mercado Livre. Isso sem contar as dezenas de áreas visitadas pela empresa no mesmo dia. Com a recente aquisição, o marketplace espera alcançar números ainda mais expressivos num futuro próximo.

“Nossa meta agora é elevar o número de pontos de entrega e coleta, dos atuais 2,6 mil para 3,5 mil no Brasil até o fim do ano”, afirmou Guarnieri. (Com Reuters)

Vale ressaltar que a transação ocorre pouco tempo depois da companhia ter anunciado dois novos centros de distribuição no Brasil, um em Belo Horizonte (Minas Gerais) e outro na Grande São Paulo. O dinheiro utilizado até o momento é proveniente dos recursos financeiros destinados para investimento em 2021, cerca de 10 bilhões de reais.

O Mercado Livre pretende, ao concretizar a compra da plataforma de entregas, aumentar seu alcance geográfico com o intuito de trazer mais facilidade a seus parceiros e clientes, como por exemplo a oportunidade de pontos alternativos de entrega, os quais também poderão ser usados para coleta de vendedores locais. 

Em entrevista à Reuters, Ricardo Pereira,  diretor de novos negócios do Mercado Livre, explica que esses pontos estarão disponíveis para a devolução de produtos por parte dos clientes, sem que estes precisem enfrentar filas nos correios. Apesar da novidade, a Kangu continuará sendo comandada pelos atuais copresidentes Marcelo Guarnieri e Ricardo Araújo, bem como seguirá com suas demais parcerias além da com o Mercado Livre.

 

(Foto destaque: Macrovector/Freepik)

 

 

Deixe um comentário