Money

João Beck nos conta como venceu a pobreza e as críticas para traçar seu caminho para o sucesso

João Beck nos contou como foi da favela a Manhattan e quais foram os principais desafios que enfrentou durante essa caminhada.

3 min de leitura
13 Out 2021 - 14h46 | Atulizado em 13 Out 2021 - 14h46

João Beck teve uma infância bastante simples observando e aprendendo com seu pai, um empresário. A empresa da família veio a falir alguns anos depois o que obrigou João, ainda novo, a encarar responsabilidades muito severas.

Começou a trabalhar ainda jovem e foi sempre muito dedicado aos estudos, foi assim que conquistou uma vaga na Faculdade, Universidade Estadual do Rio de Janeiro – UERJ, atualmente uma das faculdades mais disputadas do país.

SpaceX já ultrapassa US$100 bilhões em valor de mercado

Entenda por que o ouro pode perder o papel de proteção contra inflação

Bradesco compra parte do banco digital Digio

Ele iniciou sua carreira em bancos, enquanto fazia sua formação em economia, mas não era esse seu verdadeiro propósito. Ele tirou várias certificações importantes no mercado financeiro e aproveitou cada uma das oportunidades que lhe foram dadas.

Encontrou muitas dificuldades durante o início da carreira. No período em que trabalhou na Barra da Tijuca, João costumava sair muito tarde todos os dias, então viu-se obrigado a morar mais perto do emprego. Devido ao alto custo dos imóveis, precisou mudar-se para a favela. Dessa vez na zona Oeste do Rio de Janeiro, João morou por um tempo na Gardênia Azul, que era o lugar mais barato que podia pagar próximo ao trabalho.

Após essa fase ele buscou fazer aquilo que realmente gostava, investimentos no mercado financeiro. Inicialmente ele começou em uma corretora pequena que focava em um mercado mais interno. Muito curioso e focado, João desenvolveu ainda mais seu interesse pelo mercado e buscou entender mais a fundo seus funcionamentos e estratégias.


João Beck (Foto:Divulgação/Assessoria)


Dessa forma começou a progredir na carreira e foi convidado a mudar para São Paulo e aceitar um novo desafio em outra corretora, que lhe proporcionou conhecimento, experiência e muitas novas oportunidades.

Com a carreira evoluindo e cada vez conhecendo mais o mercado financeiro, João Beck começou a ser respeitado e reconhecido como assessor financeiro e foi assim que ele trilhou uma carreira de sucesso.

Mesmo já tendo perdido cerca de 1 milhão de reais no ano de 2008, ele não se deixou abalar e esse foi o combustível para ele seguir e ensinar as pessoas a como investir, dando um ponto de vista do mercado de investimentos que poucos conhecem.


 

João Beck (Foto:Divulgação/Assessoria)


Em 2016, com a carreira já consolidada, João Beck se tornou sócio da BRA, um dos maiores escritórios em renda variável credenciado pela XP Investimentos. De lá para cá o escritório expandiu-se de maneira colossal. O que tinha iniciado com uma pequena sala comercial hoje ocupa 3 andares na Avenida Atlântica, na beira mar de Copacabana, um dos pontos mais conhecidos da cidade. Atualmente a BRA conta com mais de 50 mil investidores, movimentando em torno de 3 bilhões em custódia.

Apesar de todas as dificuldades, João Beck conta que sempre conseguiu se reerguer pois sabia onde queria chegar. Hoje é um dos maiores e mais respeitados assessores financeiros do mundo dos investimentos. Vive em Manhattan, é empresário sócio de um escritório da maior corretora do Brasil e está nos EUA aprendendo um pouco mais sobre a bolsa e o modelo americano.

Se você quiser saber mais sobre o João Beck siga-o no Instagram @joaobeck.

Foto destaque: João Beck. Divulgação/Assessoria

Deixe um comentário