Notícias

Governo americano aconselha população a não viajar para alguns países da Europa na pandemia

O governo americano aconselha a população estadunidense a não viajar para alguns países da Europa, principalmente a Alemanha e Dinamarca, nesse período de pandemia, devido ao alto contágio.

3 min de leitura
23 Nov 2021 - 21h35 | Atulizado em 23 Nov 2021 - 21h35

No dia de ontem, segunda-feira (22), por consequência do aumento de números de infectados pelo vírus da Covid-19 na Europa, o Departamento de Estado dos Estados Unidos, aconselha a seus cidadãos que não viagem nesse momento de grande preocupação, em especifico para dois países europeus, os quais são: Alemanha e Dinamarca, já que foram os locais que obtiveram o maior porcentual de casos da doença.

Após esse pedido, foi emitido um aviso com gravidade de nível 4 pelo governo americano para que essas viagens não ocorram, não só as feitas aos dois países citados anteriormente, mas a todo o continente europeu por ter  “um nível muito alto de covid”, um grande risco que deve ser evitado por seus cidadãos. Além disso, advertem que “existem restrições que afetam a entrada dos cidadãos americanos à Dinamarca”.


EUA restringe viagens para Alemanha e Dinamarca (Foto: Reprodução/Sérgio Lima/Poder360)


O significante aumento de casos de coronavírus na Europa se deve pelo fato da boa parte de sua população ser negacionista e contra a vacina em vários países que complementam o continente, de forma que demoraram mais a aceitar o imunizante. Além disso, é preciso levar em consideração o clima frio, que resulta na permanência de seus habitantes em locais mais abafados e fechados, trazendo um contágio muito maior.

Apenas 68% da sociedade alemã receberam pelo menos duas doses ou, dependendo da fabricante, dose única da vacina. As pessoas adultas já imunizadas tem o direito de depois de um período de seis meses tomar a dose de reforço para maior prevenção.

Jens Spahn, ministro da Saúde alemão fala sobre vacinação na Alemanha: “Provavelmente no fim deste inverno (no hemisfério norte), como às vezes se diz clinicamente, quase todos na Alemanha estão vacinados, curados ou mortos”.

 

https://lorena.r7.com/post/Brasil-ultrapassa-a-marca-de-60-da-populacao-adulta-completamente-imunizada

https://lorena.r7.com/post/Dentre-20-anos-o-preco-do-suco-de-laranja-atinge-o-maior-nivel-nos-Estados-Unidos

https://lorena.r7.com/post/Chega-a-zero-o-numero-de-internados-por-COVID-19-nos-hospitais-municipais-do-Rio-de-Janeiro


Angela Merkel declarou que as medidas restritivas já impostas a população do país vacinada e principalmente a não vacinada “não são suficientes”, como por exemplo, a de não poderem entrar em espaços públicos.

 

Dessa forma, haverá outros fechamentos, até mesmo nos mercados natalinos tradicionais, informam autoridades das regiões que mais foram afetadas com a disseminação do vírus.

 

Foto destaque: Presidente Joe Biden em meio à pandemia/Reprodução/Kevin Lamarque/Reuters/CNN BRASIL

Deixe um comentário